Capela histórica na Antártica tem futuro incerto devido à pandemia do coronavírus

Planos para o templo foram suspensos devido à pandemia

Capela das Neves, na Ilha de Ross, Antártica (Fonte: Rusmea).

Você já precisou usar óculos de sol durante a Santa Missa, ainda por cima à meia-noite? O meteorologista católico contratado da NASA, Robert Mullenax, mostra que isso é possível na Antártica, precisamente na histórica Capela das Neves, localizada na Estação McMurdo.

A região faz parte de um programa americano de pesquisas no continente e o futuro do templo mencionado corre risco, devido à pandemia do coronavírus. As informações são da Catholic News Agency (CNA).

Segundo Mullenax, na Missa de Natal da meia-noite, a forte luz do sol entra pela janela atrás do altar. Essa particularidade acontece nesse horário porque, na Antártica, os dias e as noites não são divididos regularmente como nos outros continentes, por se tratar de um local muito ao sul.

“Se você tem olhos muito sensíveis, pode ter que usar óculos de sol lá”, disse o cientista católico.

Mullenax fez oito viagens a trabalho para a Antártica desde 1993. O período de permanência vai de meados de novembro até metade de janeiro. Por isso, ele passou vários Natais na Estação sentindo a falta de sua família, residente do Texas.

Natal na Antártica

O conforto para o meteorologista com saudades de casa vinha da possibilidade de se receber a Eucaristia na Capela das Neves. Padres da Diocese de Christchurch, Nova Zelândia, viajavam até a Estação McMurdo para ministrar esse Sacramento aos católicos. O convite vinha da Fundação Nacional da Ciência, agência governamental americana.

Porém, McMurdo não recebe mais sacerdotes católicos. Sem um padre, a consagração da hóstia e do vinho não é possível e, por isso, não há a presença real do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo. Ou seja, não há Comunhão.

Desta forma, no Natal de 2019, Mullenax e outros católicos que trabalham no local resolveram se reunir apenas para a Liturgia da Palavra. “Celebramos, também, o Ofício de Leitura da Liturgia das Horas nas primeiras horas da manhã e recitamos algumas orações matinais”, informou o cientista..

“Cantamos a Salve Regina [Salve Rainha em latim] ao final de nossa pequena celebração e até mesmo o capelão protestante se juntou a nosso coral, o que eu achei bem legal.”

Passado e futuro

A Capela das Neves não estava incluída nos planos originais da Estação McMurdo, nos anos 1950. O primeiro capelão católico construiu o templo durante seu tempo livre, tendo recebido ajuda de voluntários. A capela, no entanto, foi consumida por um incêndio em 1978.

Após esse incidente, uma capela improvisada foi construída por outros voluntários. O templo atual foi consagrado em 1989. O local improvisado foi destruído por uma tempestade em 1991.

Planos recentes de reformas na Estação McMurdo incluem uma nova capela. Entretanto, Mullenax disse a CNA que seria muito pequena para celebrações. “É como uma capela de aeroporto ou de hospital, com espaço para apenas umas três pessoas”, lamentou o meteorologista.

Ele também está envolvido numa petição para manter a atual Capela das Neves. Porém, a pandemia do vírus chinês ocasionou em suspensão da petição e dos planos para a demolição do templo.

Mullenax espera que a capela das Neves tenha um futuro no “Gelo”, como chamam a região. “É muito importante que as pessoas no ‘Gelo’ possam participar de celebrações num local adequado”, disse o católico.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVoos cancelados
Próximo artigoCientistas da UE dizem que 2021 foi 5º ano mais quente já registrado