Capacho e tapete de entrada devem ser eliminados para evitar contágio por coronavírus

Mas o que colocar no lugar se o mais recomendado é deixar os sapatos fora de casa? Saiba qual é a alternativa para eles

(Foto: Arquivo O Livre)

Cientistas já descobriram que o novo coronavírus pode sobreviver por horas em superfícies. Como nesse momento todo cuidado é pouco, um novo vilão que pode abrigar o vírus é o tapete, incluindo o capacho que dá acesso à entrada das casas.

De acordo com o médico infectologista Mateus Westin, em entrevista ao MSN, vários fatores contribuem para a sobrevivência do vírus como umidade, temperatura e falta de ventilação e de luminosidade.

“Os coronavírus, entendidos como uma família de vírus, têm uma estrutura semelhante e podem extrapolar alguns dados científicos que a gente já conhecia de outros. Neste novo, a estrutura é muito parecida por causa dessa capacidade de sobrevida em ambientes e superfícies. O fato é que ele se mantém infectante em praticamente qualquer tipo de superfície, com variações de tempo difíceis de prever”, detalha.

Segundo ele, todas as superfícies de contato precisam ser desinfetadas com certa frequência.

Tapetes de dentro de casa

“Não só o da entrada, mas os tapetes internos, que a gente pisa quando chega da rua e não faz higienização com frequência, precisam ser eliminados. Nenhuma dessas medidas deve substituir o foco que é o do isolamento social e da higienização frequente das mãos. O que interessa é que fazendo higienização frequente das mãos eu não vou ter o transporte do vírus ao organismo onde ele vai fixar ou iniciar infecção”, reforça.

Se ainda é importante manter algo na entrada da casa, o médico infectologista sugere ter um pano de chão umedecido com uma solução de água sanitária (10 ml para 5 litros de água) para higienização da sola do sapato.

No fim, o mais recomendado é deixar os sapatos fora de casa, em uma antessala ou em um gabinete para essa finalidade.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAlerta por SMS
Próximo artigoPÓS-COVID: “Brasil precisa de uma narrativa proativa do Agro”, alerta CEO da John Deere