Cão Terapia: cães treinados e dóceis visitam crianças no Júlio Muller

Eles estão ali exclusivamente para distribuir carinho e dividir bons momentos com os pequenos pacientes

Crianças se divertiram com a visita dos pets (Fotos: divulgação Prefeitura de Cuiabá)

Para amenizar a dura rotina de crianças e adolescentes que passam por período de internação na Ala Pediátrica do Hospital Júlio Muller, cães treinados e extremamente dóceis estão sendo “convocados” para passar um tempinho com eles no hospital.

Na sexta-feira (08) eles tiveram o primeiro contato com esses visitantes especiais que estão ali exclusivamente para distribuir carinho e dividir bons momentos com os pequenos pacientes.

O “Cão Terapia” é um projeto piloto entre a classe escolar do hospital Júlio Muller e a Diretoria de Bem Estar Animal da Prefeitura de Cuiabá, em parceria com as Ongs Cão Cuidado Cão amor e o Espaço Cão Vida. Ele nasce com o objetivo de renovar as esperanças de quem vive a dura rotina do hospital. Os momentos de recreação, ao certo, podem colaborar para evolução – para melhor – do quadro do paciente.

A diretora de Bem Estar Animal, Saula Ouvenrney diz que as visitas, em breve, serão incluídas no cronograma de atividades. “Com essa aproximação, as crianças acabam absorvendo a consciência de que é importante respeitar e cuidar dos animais”.

Durante as visitas, além dos tradicionais afagos e brincadeiras, os cães estimulam a socialização das crianças, que dessa maneira se tornam mais receptivas ao ambiente hospitalar.

Antes de todo atendimento, o cão terapeuta passa por higienização, garantindo não só sua saúde, como também a segurança dos pacientes assistidos. Todas as crianças internadas nos quartos, desde que não apresentem nenhuma restrição médica, recebem a visita dos cães.

A ciência vem comprovando que a terapia com o cão pode proporcionar redução na frequência cardíaca, relaxamento corporal e equilíbrio respiratório. “O ambiente hospitalar por si só é triste, por isso a necessidade da utilização de estratégias diferenciadas para incrementar o tratamento”, disse a diretora.

Embora ainda não exista uma forma de quantificar os resultados das terapias assistidas, existem evidências suficientes que comprovam os efeitos positivos do contato com animais.

Alguns exemplos como ajudar a criança a entrar em contato com a realidade e a focar a atenção, favorecendo estados de ânimos positivos, tanto de pacientes como de terapeutas, auxiliando a superar a depressão, além de estimular o contato social e físico, por meio do estímulo às carícias das crianças nos cães com prazer, são alguns dos benefícios apontados.

Além de ser um excelente canal de comunicação emocionalmente seguro com as crianças, que não se sentem julgadas, pois ensina a responsabilidade e reforça a autoestima, sobretudo quando a criança ajuda a cuidar do cão, por meio da diversão e a brincadeira, uma distração positiva que ajuda a diminuir a sensação de isolamento.

“Com essas visitas, o animal colabora com a terapia e, junto de profissionais ligados à saúde, são utilizados para aprimorar o tratamento de seus pacientes”, finalizou Saula.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSem atendente: clientes do Comper já se ‘aventuram’ no autoatendimento
Próximo artigoIbama vê falha no salvamento de animais e aplica nova multa à Vale

O LIVRE ADS