Cansado de viver na poeira, eleitor invade casa de prefeito para cobrar providências

Homem estava com sintomas de coronavírus e acabou internado

Um homem de 36 anos invadiu a casa do prefeito de São José do Xingu (950 km de Cuiabá), Vanderley Soares da Silva (PP), 50 anos, nessa quarta-feira (1º) reclamando da poeira em sua casa e exigindo que o prefeito tomasse alguma providência no local.

O prefeito acionou a Polícia Militar por WhatsApp, relatando que o suspeito havia invadido sua casa bastante alterado, aparentando estar sob efeito de álcool ou algum tipo de droga.

O homem estava xingando o prefeito, chamando-o de “ladrão e usurpador de dinheiro público”, enquanto o ameaçava.

Segundo Vanderley, o eleitor havia invadido sua casa para cobrar providências sobre a poeira no Distrito de Santo Antônio de Fontoura.

O prefeito tentou dizer ao cidadão que a poeira seria amenizada com uma obra de pavimentação asfáltica que, segundo ele, estaria sendo feita no distrito, e com quebra-molas que também estariam sendo construídos para que os carros não passem mais em alta velocidade.

O homem, no entanto, estava fora de si, seguiu ofendendo o prefeito e saiu da casa dizendo que ia pegar algo para fazer o gestor municipal tomar as devidas providências o mais rapidamente possível.

Perseguição

O prefeito, então, saiu de sua casa para ir em um comércio e foi seguido pelo eleitor, que mais uma vez o ficou xingando, dessa vez em público.

Os dois foram encaminhados para o núcleo da Polícia Militar para o registro do boletim de ocorrência. O suspeito, no entanto, estava com os olhos bastante avermelhados e disse estar com muita dor de cabeça.

Os dois sintomas fizeram os policiais pedirem a presença de um médico para medir a temperatura do homem. O termômetro mostrou que ele realmente estava com febre.

Por tudo que ele estava sentindo ser sintoma de covid-19, o homem foi encaminhado para uma unidade de saúde.

Ainda assim, ele foi representado criminalmente pelo prefeito e, depois de receber alta, terá que responder por desacato.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSetor de florestas plantadas defende discussão para a política florestal em MT
Próximo artigoMulher é sequestrada dentro de casa, levada para canavial e estuprada por mais de uma hora

O LIVRE ADS