Candidato e propina

Juiz permite veiculação de vídeo em que Emanuel Pinheiro é citado como suposto beneficiário de propina na Assembleia Legislativa

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O juiz da 1ª Zona Eleitoral de Cuiabá, Geraldo Fernandes Fidélis Neto, manteve a veiculação de propaganda eleitoral em que o candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), é citado como beneficiário de propina. 

O juiz negou recurso à coligação “A Mudança Precisa Continuar” sobre vinculação criminosa de Pinheiro a supostos recebimentos de dinheiro, durante mandatos de deputado estadual. 

A informação tem sido apresentada no espaço do horário eleitoral gratuito do candidato Roberto França (Patriotas). Foi inserido um trecho de vídeo da delação premiada de José Riva, que diz que Emanuel Pinheiro teria recebido R$ 2,4 milhões em propina, entre 2011 e 2015. 

Fidélis afirmou que, apesar da imagem representar apenas trecho de um vídeo, não tem caráter de notícia falsa (fake news) e “não promove juízo de valor” contra Pinheiro, “apenas veicula notícia”. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorContrata-se! Em Lucas do Rio Verde, empresas “penam” por funcionários bilíngue
Próximo artigoEscola bilíngue une tecnologia e aprendizagem criativa em Cuiabá