Campanha só para o Senado

Justiça Eleitoral proibiu o candidato ao Senado de participar das campanhas de vereadores

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O juiz auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso (TRE-MT), Ciro José de Andrade Arapiraca, determinou que o candidato ao Senado Carlos Fávaro se abstenha da participar de campanha de candidatos a vereador. 

Fávaro deve suspender imediatamente a participação e fica sujeito a multa de R$ 10 mil em cada caso de transferência de recurso para campanhas municipais. 

A decisão partiu de pedido da coligação Mato Grosso Por Inteiro, de Nilson Leitão (PSDB). Segundo o grupo, os candidatos Misael Galvão (PTB), Adevair Cabral (PTB), e Hoffsman de Oliveira (PSD) estariam veiculando propaganda da campanha de Fávaro. 

Embora as eleições (municipais e a de senador) ocorram simultaneamente, são pleitos distintos e com vedação legal de movimentação de recursos de campanha entre elas. 

Vereador produziu material

Em nota, a assessoria jurídica da coligação “Fazer mais por Mato Grosso”, de Fávaro, informou que “o material objeto de questionamento não foi produzido pela coligação Fazer Mais por Mato Grosso e sim por um candidato a vereador, sem o conhecimento da coligação”.

A Assessoria informou também que “continuará cumprindo a legislação, se abstendo de fazer qualquer veiculação de propaganda de candidatos a prefeito e vereador, seguindo a lei e a decisão judicial”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorProfessores de MT relatam falta de formação para atividades online
Próximo artigoRoberto Dorner testa positivo para covid-19