Campanha da Aprosmat orienta sobre cuidados com as sementes de soja

A campanha “Motorista Nota 10” visa reduzir o manuseio inadequado da semente

Foto: Assessoria

Para orientar os motoristas e outros profissionais envolvidos na logística de transporte e armazenamento das sementes de soja pós-saída da sementeira, a Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat) lançou nesta semana a campanha “Motorista Nota 10”.

Na ocasião foram distribuídos cartazes e folhetos para motoristas com orientações quanto a melhor maneira de acomodar as sementes nos caminhões e às condições de temperatura e local de armazenagem antes da semeadura. O lançamento aconteceu na sede da empresa Agro-sol Sementes, em Campo Verde (MT).

[featured_paragraph]Segundo o gerente de sementes, Pedro Tomazelli, o transporte rodoviário por longas distâncias pode resultar em reduções de vigor e de viabilidade das sementes, devido à exposição a condições adversas.[/featured_paragraph]

“A semente é um ser vivo muito sensível à temperatura e essas orientações levam conscientização para os responsáveis pelo transporte e manuseio da semente desde a origem até o destino final. Durante o transporte, não temos controle do que acontece com o produto, e sabemos que uma pequena falha pode interferir na germinação da semente, ocasionando grandes perdas”, frisou.

Pedro também ressaltou que deve-se evitar transportar a semente no mesmo compartimento de carga que contenha substâncias químicas prejudiciais à sua qualidade, como alguns herbicidas. Caso a semente seja transportada em caminhões graneleiros, é importante que elas sejam protegidas por lonas impermeáveis de cor clara e, se possível, que essas lonas tenham algum tipo de isolante térmico.

Para conservar o poder germinativo e o vigor das sementes é necessário mantê-las em ambiente seco e frio; quanto mais seco e mais frio, dentro de certos limites, maiores as possibilidades de se prolongar a conservação das sementes.

No ambiente, a umidade presente no ar pode ser suficiente para provocar o reinício das atividades do embrião, se o oxigênio e a temperatura forem suficientes. A respiração das sementes, aliada à de micro-organismos e de insetos, provoca o aquecimento da massa de sementes, que pode chegar ao ponto de reduzir drasticamente a viabilidade das sementes.

Armazenagem

É necessário armazenar as sementes em galpão bem ventilado, sobre estrados de madeira, não empilhar os bags de sementes contra as paredes do armazém, não armazenar sementes juntamente com adubo, calcário ou agroquímicos, o ambiente de armazenagem deve estar livre de fungos e roedores, dentro do armazém a temperatura não deve ultrapassar 25ºC e a umidade relativa não deve ultrapassar 70%. Se não for possível manter estas condições na propriedade, indica-se que o agricultor somente retire a semente do armazém do seu fornecedor o mais próximo possível da época de semeadura.

De acordo com o presidente a Aprosmat, Gutemberg Carvalho Silveira é o quarto ano que a campanha é realizada no estado visando a preservação da qualidade da semente desde o carregamento até o destino final. “Com a campanha estamos conseguindo reduzir os problemas no transporte da semente e o número de reclamações por parte do produtor. Esse é mais um trabalho que conta com o Fundo Mato-Grossense de Apoio à Cultura da Semente (Fase MT). Acredito que até o final dessa iniciativa vamos obter bons resultados, pois além do transporte, a armazenagem também prioridade da campanha”, disse o presidente.

Para o vice-presidente da Aprosmat, Carlos Ernesto Augustin, se os cuidados básicos não forem executados, todo o trabalho realizado da colheita ao beneficiamento da semente, passando pelo controle de qualidade, será perdido no transporte e armazenamento. “Pesquisas mostram resultados do efeito prejudicial do impacto ou manuseio inadequado da semente, isso ocasiona menos tempo de vida. O impacto provoca rachaduras na estrutura que a envolve, assim permitindo a entrada de doenças e queda no vigor”, explicou Augustin.

Caminhoneiros

O caminhoneiro Josué Chagas Aventura que conduz uma carga de 28 toneladas sementes de soja para a cidade de Diamantino (MT), pontuou que a campanha “Motorista Nota 10” traz boas recomendações e contribui com a melhoria do trabalho diário nas estradas. “Na estrada estamos sujeitos a muitos imprevistos e ter consciência do que carregamos e da importância do produto chegar em boas condições ao seu destino final facilita nosso serviço. A partir de hoje terei muito mais cuidado com o que transportar, pois vou considerar essas orientações não só para o transporte semente, mas também para outros produtos”, comentou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNovo tratamento traz esperança e qualidade de vida a pacientes com depressão
Próximo artigoBate e assopra