Caindo, mas não o bastante: cuiabanos melhoram índice de endividamento e inadimplência

Enquanto o índice sobre no restante do país, a Capital vê melhora. Mesmo assim, percentual ainda está acima da média nacional

(Foto: Agência Brasil)

A quantidade de pessoas endividadas em Cuiabá caiu. Em julho, 72,7% das famílias tinham contas parcelas. No mesmo período do ano passado, eram 73,6%. Mas o número ainda é preocupante, pois ultrapassa a média nacional. No mês passado, 71,4% dos consumidores brasileiros carregavam alguma conta parcelada.

Os dados são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), sendo o recorte de Cuiabá divulgado pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio (IPF-MT).

A inadimplência também reduziu na Capital de Mato Grosso neste mesmo período. De acordo com o levantamento, 32,3% das famílias cuiabanas endividadas possuem contas atrasadas. Deste total, 8,8% afirmaram que não conseguirão quitá-las.

No cenário nacional, o número de pessoas que têm dívidas em aberto é o maior dos últimos 11 anos. Um recorde histórico, segundo reportagem do site G1.

O que explica a queda em Cuiabá?

Para o diretor de pesquisa do IPF-MT, Maurício Munhoz, a resposta para a melhora – ainda que não tão expressiva – em Cuiabá está no agronogócio.

“O fato de estarmos no Estado do agro, atravessando um super ciclo econômico das commodities e, consequentemente, de desenvolvimento, ajuda a explicar o porquê de Mato Grosso estar na contramão do país”, ele diz.

Enquanto em Cuiabá o índice reduziu, em nível nacional viu-se o terceiro aumento consecutivo.

Principais tipos de dívidas

O percentual de famílias em Cuiabá que declararam ter como principal tipo de dívida o cartão de crédito se repetiu em julho: 70%. Já o uso de boletos caiu 2,5 pontos percentuais no comparativo mensal e chegou a 36,4%.

Com relação à renda familiar, 90% das famílias que recebem acima 10 salários mínimos têm o cartão de crédito como principal tipo de dívida.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTransformador da Rodovia Palmiro Paes de Barros é furtado
Próximo artigoCovid: diário da vacina #66