Cadeira de Ganha Tempo quebra e jovem leva o caso para a polícia

O rapaz relatou que, além do constrangimento, o gerente do local teria sido grosso com ele

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Um jovem de 22 anos registrou um boletim de ocorrência nessa terça-feira (11) após uma cadeira em que ele estava sentado se quebrar. À polícia, ele alegou ter sentido-se constrangido com a situação.

O caso ocorreu no Ganha Tempo no Bairro CPA I, em Cuiabá.

Segundo o relato do rapaz, o Ganha Tempo estava lotado quando o acidente aconteceu. Além do constrangimento, ele teve o cotovelo direito e a costela machucados.

A fiscal do setor o socorreu, mas o gerente do Ganha Tempo teria, segundo o rapaz, sido bastante rude.

As próprias atendentes do local, então, o orientaram a registrar um boletim de ocorrência, tanto para relatar a atitude do gerente e o constrangimento sofrido, quanto para alertar o fato de as cadeiras do local serem inadequadas.

O boletim foi registrado como ocorrências atípicas, de natureza diversa.

LEIA TAMBÉM

O que diz o Ganha Tempo?

O Consórcio Rio Verde, que administra o Ganha Tempo do CPA I, encaminhou nota lamentando o ocorrido.

“Informamos que todos os equipamentos estão com a manutenção em dia, mas, infelizmente, acidentes como este são passíveis de acontecer em qualquer lugar. É importante ressaltar que todas as cadeiras foram adquiridas mediante o que está estipulado em edital e têm um checklist aprovado pelo Governo do Estado”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. O cidadão está começando a acordar dos direitos de serem atendidos e acomodados com dignidade e educação, os servidores muitas vezes extrapolam em seus direitos em nos tratando bruscamente! Parabéns ao rapaz pela atitude positiva!???

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorParaisópolis e a demonização da polícia
Próximo artigoSeguranças de shopping são acusados de truculência contra criança que vendia rifa

O LIVRE ADS