Cachorro encontra corpo de bebê com braços e pernas amputados no interior de MT

Com poucos meses de vida, o menino estava enterrado já em avançado estado de decomposição

(Foto: Só Notícias)

Um bebê de cerca de cinco meses foi encontrado morto nessa segunda-feira (17) em uma casa no bairro Beijamim Raiser, em Sorriso (400 km de Cuiabá). A criança estava  enterrada e havia tido seus braços e pernas amputados. O corpo já estava em avançado estado de decomposição.

Uma mulher de 28 anos foi quem acionou a Polícia Militar. Seu cachorro foi quem localizou o corpo e desenterrou parte dele. O bebê estava embaixo de um tanque, no quintal da casa.

À PM, a mulher contou que morou naquele imóvel, mas que já havia se mudado há algum tempo, deixado uma amiga morando na casa.

Essa amiga chamou uma outra mulher para dividir o aluguel. Esta segunda mulher tinha um bebê (um menino) de colo, com cerca de quatro meses de idade.

A testemunha disse ainda ter visto, na semana anterior, o bebê no colo da mãe com hematomas pelo corpo. Ela questionou o motivo dos machucados e a resposta foi “uma alergia”.

No domingo (16), no entanto, a mulher que fez a denúncia foi até a casa para retirar alguns pertences e não encontrou mais ninguém. A casa estava toda fechada. Ela retornou nessa segunda-feira (17) e encontrou o corpo da criança.

A Polícia Civil e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) foram acionadas e o corpo do bebê foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). O perito que atendeu ao caso relatou que, aparentemente, se tratava de uma morte violenta.

A equipe de investigação de homicídios da Delegacia da Polícia Civil de Sorriso, sob coordenação do delegado José Getúlio Daniel, está em diligências para localizar os pais do bebê.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPegou covid? Saiba quanto tempo esperar antes da vacina, cirurgia e atividades físicas
Próximo artigoPrefeitura de MT planeja gastar R$ 1,3 milhão com pinga, cerveja, vinho e licor