Cachorro causa briga familiar que termina em sequestro e tortura

Mãe vê seus dois filhos serem levados por seis homens de dentro de casa e, desesperada, chama a polícia

Ilustrativa / Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

Uma briga familiar, causada por um cachorro resultou em um caso de sequestro e tortura em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), na noite deste sábado (2).

A Polícia Militar foi acionada por uma mulher que informou que seus dois filhos haviam sido raptados de dentro de casa por seis homens. A ação foi confirmada por vizinhos.

Segundo as testemunhas, os rapazes foram agredidos ainda dentro de casa e depois levados em um carro.

Na tentativa de entender melhor a situação, os policiais perguntaram se os rapazes já haviam entrado em conflito com alguém, mas a mãe sustentou que eles não tinham inimizades.

Foi enquanto a equipe da PM ainda falava com a mulher que um dos filhos dela reapareceu.

O adolescente contou que conseguiu fugir, mas que seu irmão ainda estava em poder dos sequestradores em um matagal. Ele próprio indicou o local aos policiais.

Mistério solucionado

A polícia encontrou o outro rapaz sequestrado e o caso começou a ser solucionado. Juntos, os irmãos contaram que a própria tia os havia mandado sequestrar.

Os homens responsáveis pela ação, eles não conheciam. Mas a ordem de espancamento teria partido dela.

A equipe policial, então, foi até a casa da mulher, enquanto as vítimas – que tinham várias lesões pelo corpo – foram socorridas e levadas ao Pronto Socorro de Várzea Grande.

Aos policiais militares, mulher não confessou o crime, mas reconheceu que teve uma discussão com os sobrinhos. Segundo ela, o motivo foram os cuidados necessários a um cachorro.

As filhas da mulher também teriam se envolvido no bate-boca com os primos e os rapazes, por sua vez, teriam feito ameaças, chutado um portão e derrubado duas motocicletas.

A mulher foi levada à delegacia para prestar mais esclarecimentos sobre o caso. No boletim de ocorrência, a Polícia Militar listou os crimes de tortura, sequestro, cárcere privado, lesão corporal e crime contra a paz pública.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorR$ 850 mi a mais para MT
Próximo artigoQuarentena sem carne: chefs ensinam receitas fáceis e nutritivas em livro digital