Cabo de guerra

Governo e Prefeitura de Cuiabá travam disputa em torno do TCU em defesa de modais diferentes em Cuiabá e Várzea Grande

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro quer que o Tribunal de Contas da União (TCU) faça uma vistoria aos vagões do VLT, parados em área próxima ao aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, como parte do procedimento para impedir a instalação do BRT. 

O pedido foi protocolado na tarde ontem (10) e direcionado ao ministro Aroldo Cedraz. Paralelamente, o governador Mauro Mendes (União Brasil) estava em uma reunião com o ministro, acompanhado de senadores e deputados federais, para explicar o que se chamou de equívoco. 

A implantação do modal está suspensa hoje por decisão da semana passada a pedido da Prefeitura de Cuiabá. Mauro Mendes diz que o ministro Cedraz foi induzido ao erro pelas informações apresentadas no recurso. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCasa da Mulher Brasileira
Próximo artigoRedução do parque Ricardo Franco: Dal Bosco diz que pedirá a retirada do projeto de pauta