Buteco do Gusttavo Lima resulta em oito prisões durante a madrugada

Teve cambista vendendo ingresso irregularmente, furto e até falsificação de fichas para comprar bebidas

O evento “Buteco do Gusttavo Lima”, que reuniu milhares de mato-grossenses na Univag, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), entre a noite dessa sexta-feira (13) e a madrugada deste sábado (14), não foi somente festa. Resultou também em prisões e três tipos de crimes diferentes.

Cinco boletins de ocorrência referentes ao show foram registrados durante a madrugada na Central de Flagrantes da cidade.

O primeiro, às 2 horas, foi referente à prisão de dois homens, um de 48 anos e um de 54, por estarem vendendo ingressos para o show de forma irregular – os conhecidos cambistas.

Com eles foram apreendidos R$ 2.267, ingressos para a pista e para o bangalô do evento e uma máquina de cartão.

No mesmo horário, outro homem, de 41 anos, também foi preso pelo mesmo motivo. Com ele foram apreendidos uma máquina de passar cartão e R$ 77.

Pouco depois, às 2h45, mais três homens, de 33, 34 e 41 anos, foram presos também por estarem vendendo ingressos na porta do show. Com eles foram apreendidos R$ 10.547, três máquinas de cartão e ingressos.

As prisões dos cambistas foram parte da ação da juíza Patrícina Ceni, do Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos.

Outros casos

Às 2h30 uma jovem de 23 anos acionou a polícia após ser furtada. Conforme o boletim de ocorrência, ela estava distraída procurando uma amiga e um homem abriu a bolsa dela e furtou um cartão e um celular.

Ela avisou os seguranças do evento e, em seguida, viu uma viatura da Polícia Militar e informou sobre o furto. Os objetos, no entanto, não foram recuperados e ninguém foi preso.

Já às 4 horas, dois homens, de 26 e 33 anos, foram presos acusados de falsificar uma ficha para compra de bebidas no valor de R$ 450.

Segundo o boletim de ocorrência, os dois se dirigiram para o caixa com a ficha, mas o sistema apontou que esta não tinha sido emitida pelas empresas responsáveis pelo evento.

Sem sucesso, o rapaz voltou ao caixa e comprou bebidas novamente. O caso, no entanto, foi comunicado à polícia. Os funcionários que trabalhavam no evento tiraram fotos da ficha com traços de falsificação.

Diante da denúncia, os dois suspeitos foram detidos e encaminhados para a Central de Flagrantes de Várzea Grande.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS