Brasil tem primeira morte confirmada por variante ômicron

O paciente tinha 68 anos e doenças crônicas que permitiram que a variante fosse letal

Divulgada sequência genética de vírus dois dias depois de surgir o primeiro caso no Brasil. Artigos científicos são publicados com rapidez em todo o mundo (foto: Instituto Adolfo Lutz)Divulgada sequência genética de vírus dois dias depois de surgir o primeiro caso no Brasil. Artigos científicos são publicados com rapidez em todo o mundo (foto: Instituto Adolfo Lutz)

Um homem idoso de 68 anos foi a primeira morte causada pela variante ômicron da covid-19. O fato foi conformado nessa quinta-feira (6) pela secretaria municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia, em Goiás.

Além da idade avançada, o homem também tinha algumas doenças crônicas, como uma doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão arterial. O quadro de saúde delicado foi agravado pela variante do coronavírus.

O idoso teve contato com uma pessoa que havia testado positivo para a doença e cuja infecção pela variante já havia sido confirmada.

Variante menos agressiva

Apesar do primeiro óbito ter sido registrado no país, estudos indicam que a variante ômicron é menos agressiva que o coronavirus original.

A vacinação também se mostrou efetiva no combate a variante e o Brasil não corre riscos de ter um grande número de óbitos devido à variante.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVerão, mais saúde e início do ano abrem maratona em busca do corpo perfeito em academias de Cuiabá
Próximo artigoBolsonaro defende que pais tenham direito de não vacinar filhos contra o coronavírus