Brasil Game Show 2019 tem espaço arcade e orquestra que podem fazer valer o ingresso

Uma edição mais fraca, mas que ainda mantém seu charme

A maior feira de jogos eletrônicos da América Latina, a Brasil Game Show, percorreu uma década inteira desde sua primeira edição, em 2009, no Rio de Janeiro. Após 2012, praticamente todas as edições ocorreram na cidade de São Paulo.

Apesar das primeiras edições terem sido eventos tímidos, pegando o final do ciclo da vida da geração de consoles do Xbox 360 e PlayStation 3, a quantidade de visitantes sempre superou a expectativa inicial dos organizadores.

A edição de 2019 tem um pouco dessa situação, um tanto branda do final da geração de consoles. Com os lançamentos confirmados do PlayStation 5 e próximo Xbox para o fim do próximo ano, há uma carência absoluta de novos títulos, principalmente os que lançam em 2020, nos estandes da feira.

Réplica do DeLorean de De Volta para o Futuro é uma das atrações para fotos.

Sony, Microsoft e Nintendo marcam presença com grandes estandes repletos de consoles e algumas demonstrações aguardadas pelo público, como a de Death Stranding e do novo jogo dos Vingadores.

Entretanto, fique atento, pois assim como no ano passado, a Sony exige que os jogadores marquem um horário através de um app exclusivo para experimentar os games.

Na Microsoft e na Nintendo, o velho e eficaz padrão de filas indianas segue como a norma da casa.

E, mesmo sendo a edição com maior área ocupada no Expo Center Norte, foi curioso notar a falta de estandes de publishers importantíssimas como a Ubisoft, Capcom e Activision como havia em 2018, oferecendo uma maior variedade de títulos.

Quem retorna é apenas a WB Games apresentando mais DLCs para Mortal Kombat 11.

A falta de novidades certamente é uma das maiores falhas da edição de 2019, que conta com muitos estandes dedicados ao mercado PC Gamer e – mais estranhamente ainda – diversos deles não oferecem produtos à venda direta ao consumidor – algo que não faz muito sentido dado o porte do evento.

O espaço arcade é realmente fenomenal e bastante nostálgico

De resto, diversas lojinhas de colecionáveis retornam com bastante força, a praça de alimentação continua bastante cara, o espaço indie segue cada vez menor e há a tradicional arena de partidas para os atletas de e-sports, que devem marcar presença nos dias do evento.

Essa também a primeira edição que a Panini participa trazendo seus lançamentos de quadrinhos com 20% de desconto para os visitantes.

A única novidade realmente divertida e relevante é o espaço arcade que traz diversas máquinas de fliperama com títulos clássicos, como King of Fighters e Street Fighter, pinball, air hockey e máquinas de basquete eletrônico.

É divertido por trazer uma interação nostálgica de jogar com os amigos lado a lado.

Também há a presença de convidados que devem atrair bastante fãs na esperança de um autógrafo e uma pequena conversa.

Diversas personalidades importantes como Ed Boon, John Romero, Hidetaka Miyazaki Yoshinoro Ono marcam presença para falar de seus trabalhos com franquias importantes como Mortal Kombat, Doom, Bloodborne Street Fighter, respectivamente.

Para encerrar com grande estilo, o músico Shota Nakama vai conduzir duas apresentações da Video Game Orchestra. Os shows vão acontecer nos dias 11, às 21h30, e 12, após o campeonato de Crossfire no palco da BGS Esports.

Isso sim é realmente imperdível.

Brasil Game Show 2019

Quando: 10 a 13 de outubro
Onde: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo/SP
Horário: 13h às 21h

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS