scorecardresearch
14:16:14 | terça-feira, 02 de jun 2020
| Dolar Comercial:   -0.147%  US$ = R$
Início Negócios & Agro Brasil faz parte de acordo que visa garantir alimentos para 620 milhões...

Brasil faz parte de acordo que visa garantir alimentos para 620 milhões de pessoas

Ministros destacaram que os estoques globais dos principais alimentos estão em bom nível e não há motivo para o aumento de preços

O Brasil e outros 24 países da América Latina e do Caribe assinaram uma declaração com medidas para garantir o abastecimento de alimentos aos 620 milhões de consumidores que vivem nestas localidades.

No documento, a ministra da Agricultura Tereza Cristina e ministros, secretários de Agricultura, Pecuária, Pesca, Alimentação e Desenvolvimento Rural desses países se comprometem a desenvolver ações para apoiar o funcionamento regular do sistema alimentar durante a crise causada pelo coronavírus.

Os ministros destacaram que os estoques globais dos principais alimentos estão em bom nível e as colheitas nos principais países produtores foram boas.

“Dezoito milhões de agricultores, pescadores, fazendeiros, aquicultores, homens e mulheres, seguem trabalhando diariamente na nossa região para que não faltem alimentos em nossas mesas. O mesmo fazem os trabalhadores das agroindústrias, do transporte, das empresas importadoras e exportadoras, e os mercados atacadistas e varejistas”.

Aumento de preços

Segundo as lideranças, diferentemente de crises anteriores, a oferta de alimentos se manteve estável no mundo e na região. “Não existem razões que justifiquem aumentos significativos nos preços dos alimentos, motivo pelo qual fazemos um chamado a todos os atores do sistema alimentar para impedir a especulação neste momento de emergência”.

O grupo desses países declara que irá trabalhar de forma coordenada para oferecer “assistência técnica e financeira aos pequenos e médios produtores agrícolas, pesqueiros, aquícolas, fazendeiros, e pequenos e médios agroindustriais, que fornecem uma elevada proporção de alimentos básicos para o consumo nacional”.

A declaração conta com o apoio da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e outros organismos multilaterais especializados, como o Programa Mundial de Alimentos (PMA);  o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA; a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE); o Caribbean Research and Development Institute (CARDI); a Caribbean Agricultural Health and Food Safety Agency (CAHFSA); e o Organismo Internacional Regional de Sanidade Agropecuária (OIRSA). (Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLee Fierro, de Tubarão, morre por complicações do coronavírus
Próximo artigoA verdade sobre os números da Covid-19

O LIVRE ADS