Bolsonaro inicia privatização de parques e Chapada dos Guimarães pode entrar no pacote

Os parques nacionais de Brasília e de São Joaquim (SC) foram incluídos no programa de desestatização do governo federal

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O governo federal incluiu nesta segunda-feira (10) os parques nacionais de Brasília (DF) e de São Joaquim (SC) no programa de desestatização de unidades de conservação. Com a medida, as áreas poderão ser concedidas à iniciativa privada.

A inclusão foi feita em decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Além das duas unidades, são analisadas as qualificações dos parques de Chapada dos Guimarães (60 km de Cuiabá), de Fernando de Noronha (PE), Jericoacoara e Ubajara (CE), Sete Cidades e Serra das Confusões (PI), Lençóis Maranhenses (MA).

Atualmente, os parques são administrados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência informou que o decreto tem por objetivo estudar o melhor modelo para a privatização dos parques. “Nesse sentido, busca-se o aumento do acesso à população e a otimização do uso de recursos públicos”, diz.

LEIA TAMBÉM

Os parques de Brasília e de São Joaquim foram criados em 1961. Em Brasília, a área tem cerca de 42,3 mil hectares. Já o Parque Nacional de São Joaquim, estende-se por 49,8 mil hectares.

Além das duas unidades, são analisadas as qualificações dos parques de Chapada dos Guimarães, de Fernando de Noronha (PE), Jericoacoara e Ubajara (CE), Sete Cidades e Serra das Confusões (PI), Lençóis Maranhenses (MA).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.