Boliviano é flagrado abusando de criança de família que o ajudava

Vítima tem sete anos e não contava sobre os abusos por medo de a família brigar com ela

Imagem ilustrativa

Um boliviano de 35 anos foi preso nessa quarta-feira (13) em Mato Grosso após ser flagrado abusando sexualmente de uma criança de apenas sete anos. A menina pertence a uma família que o ajudou quando ele foi morar na cidade de Pontes e Lacerda (450 km de Cuiabá).

A Polícia Judiciária Civil foi acionada depois que uma pessoa da família flagrou o suspeito praticando o abuso contra a criança.

Inimigo íntimo

O suspeito tinha a confiança da família e frequentava a casa em que a vítima mora, o que facilitava os abusos sexuais.

Ele tem deficiência auditiva e, desde que se mudou para a cidade de Pontes e Lacerda, era ajudado pela família da menina.

Segundo a Polícia Judiciária Civil, os abusos sexuais já vinham acontecendo há algum tempo, mas a criança não contava a ninguém por medo de que a família brigasse com ela.

Somente após o flagrante ela acabou relatando o que vinha sofrendo e, inclusive, detalhes do que tinha acontecido na noite anterior, quando o suspeito também a havia assediado.

Depoimento especial

Diante dos fatos, o suspeito foi encontrado no Bairro Boa Esperança, em Pontes e Lacerda, preso e encaminhado para a delegacia, onde foi ouvido.

Testemunhas também foram ouvidas, mas foi o depoimento da vítima que marcou a delegacia.

“Pela primeira vez em Pontes e Lacerda foi realizada a oitiva de criança vítima de violência sexual, chamada de depoimento especial. Através de videoconferência, a menina, acompanhada somente pela psicóloga na sala, realizou uma produção antecipada de provas, não sendo necessário ser repetido o depoimento e a vítima não mais precisará ser ouvida evitando assim a revitimização”, explicou o delegado Maurício Maciel Pereira Júnior.

Acompanharam também o caso representantes da Defensoria Pública e Ministério Público Estadual. Após o procedimento de flagrante, o preso foi encaminhado à unidade prisional do município onde permanecerá à disposição da Justiça. (Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDecreto muda regras para funcionamento do comércio em Várzea Grande
Próximo artigoAdolescente foge de casa após mãe descobrir troca de vídeos pornôs com árabe