“Boi voador”: casal compra R$ 2 milhões em gado com cheque sem fundo

A dupla ganhava a confiança dos produtores e vendia os animais em leilões que a fraude fosse descoberta

Da Redação

A Polícia Civil de Mato Grosso prendeu nessa quinta-feira (8) um casal suspeito de estelionato. A dupla, encontrada em Guarantã do Norte (710 km de Cuiabá), é acusada de aplicar um golpe de mais de R$ 2 milhões na compra de cabeças de gado.

O caso foi investigado pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Barra do Garças (510 km de Cuiabá) e foi chamado de “Operação Boi Voador”. É que a compra dos gados era feita com cheques sem fundo.

Segundo as informações da Polícia Civil, um homem identificado como “Vandinho”, de 52 anos, contava com a ajuda de “M.C.S” para o crime. Esta seria a responsável por assinar os cheques que seriam repassados pelo comprador aos pecuaristas.

Conforme o delegado Wilyney Santana Borges, de Barra do Garças, Vandinho primeiro ganhou a confiança dos produtores. Depois ele comprou 500 cabeças de gado em diversas propriedades da região e até mesmo de Goiás.

Na hora da negociação, o casal entregava cheques pré-datados para 30 ou 60 dias. Então os produtores emitiam a Guia de Transporte Animal e nota fiscal como se os animais fossem para arrendamentos rurais da região.

Contudo, os animais não chegavam nas áreas destinadas. O delegado destacou que o gado era levado para leilões, na mesma região. Dessa forma, os estelionatários vendiam os animais antes que a data do cheque chegasse e os valores não fossem compensados.

Para evitar que houvesse uma execução de cobrança na Justiça, o casal ainda transferiu todo o patrimônio que possuía para terceiros. (Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS