Boato de fechamento da Arena da Educação gera revolta em pais e estudantes

(Foto: Assessoria / Governo de MT)

O desencontro de informações levou pais e alunos da Escola Estadual Governador José Fragelli, a “Arena da Educação”, para a Arena Pantanal nesta tarde de sexta-feira (18). Receosos pela informação de que, em razão da crise financeira do Estado, a unidade escolar seria extinta, eles cobravam uma definição da Secretaria de Estado de Educação que até o momento não teria publicado edital para matrícula, inclusive para novos alunos.

No entanto, provocada pela imprensa, a Seduc se pronunciou por meio de nota, dizendo que a informação sobre o fechamento da escola não procede. E que “continuará no atendimento do 8º e 9º ano do ensino fundamental e 1º ao 3º ano do Ensino Médio, atendendo uma média de 300 alunos, divididos em 10 turmas”.

A nota diz ainda que os alunos que já estudavam na escola e fizeram a rematrícula para o ano letivo de 2019 não seriam prejudicados e têm a vaga garantida. “Este ano, por questões de credenciamento e consentimento por parte do Conselho Estadual de Educação, não serão abertas novas turmas”, diz trecho da nota enviada pela assessoria da secretaria.

Mas uma mãe que tem acompanhado os desdobramentos da situação, inclusive tendo procurado a Seduc, Soraia Letícia Conde da Cruz disse que a justificativa da secretaria a deixou desanimada. “Está havendo um desencontro de informações muito grande, porque nós não fizemos matrícula, apenas rematrícula, o sistema não foi liberado. Não havia nenhuma confirmação”, disse ela.

Por sua vez, a assessoria da Seduc disse que o processo seletivo ocorre apenas para alunos novos e, se o aluno fez o processo seletivo no ano passado, tem a vaga garantida e só precisaria confirmar a matrícula.

De acordo com Soraia, normalmente neste período matrículas já teriam sido confirmadas – e aspirantes às vagas já estariam passando por processo seletivo para a escola vocacionada a práticas esportivas.

Segundo ela, desde o fim do ano passado os pais têm buscado informações, mas nada é confirmado. Outra mãe, Márcia Nascimento, confirma a informação.
“O que todo mundo está dizendo é que o Governo vai fechar a Arena. Querem acabar com nossos sonhos”, lamenta. Dois dos filhos já estudavam lá e estavam empenhados na prática da natação e basquete.

Sonho de ser atleta

O terceiro filho seria matriculado neste ano, com o sonho de tornar-se atleta também. No Ensino Fundamental eram ofertadas as atividades de basquete, atletismo, skate, tênis de mesa e xadrez; para o Ensino Médio, a prática do futsal e, para ambos, luta olímpica, judô, natação e vôlei de praia.

No caso de Soraia, a filha faz natação. “Além da possibilidade de investir em uma carreira no esporte, os alunos também tinham uma carga horária maior que em outras escolas. A gente começou a perguntar sobre o cronograma de matrículas já no ano passado. Não imaginávamos que chegaria a esse ponto”.

Dado o impasse, Soraia foi até à Seduc cobrar definições. Na secretaria, segundo ela, foram atendidos pelo superintendente de Políticas Institucionais, Márcio Tadeu, que disse a ela que a comissão do Conselho Estadual de Educação não havia concluído parecer sobre credenciamento da escola. O ponto de conflito residiria no fato da escola estar abrigada em “local atípico”.

“Ele disse, inclusive, que um e-mail havia sido encaminhado à escola com essa notificação, pedindo esclarecimentos, porém, não se tem notícia desse documento. Não chegou até à escola. Por sua vez, ele disse que desde o início das atividades, em 2017, isso já era questionado. Mas eu pergunto: onde estava o Ministério Público, a exemplo, que não questionou a abertura da escola? Tem escola no interior que funciona em barracão e nem tem banheiro. Como explicar isso?”.

Sobre as matrículas, o superintendente teria dito a ela que não poderiam ser feitas para alunos novos em nenhuma sala. “Quando questionado sobre o que ocorreria então de fato com a escola, este respondeu que, se a votação do conselho fosse favorável, a escola se manteria, contudo, se fosse desfavorável, os adolescentes ali matriculados seriam relocadas”.

Confira a nota da Seduc na íntegra:

A Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer(Seduc) esclarece que a informação de que a Escola Estadual Governador José Fragelli (Arena da Educação) seria fechada não procede.
A escola continuará com o atendimento do 8º e 9º ano do ensino fundamental e 1º ao 3º ano do Ensino Médio, atendendo uma média de 300 alunos, divididos em 10 turmas.
Os alunos que já estudavam na escola e fizeram a rematrícula para o ano letivo de 2019 não serão prejudicados e estão com a vaga garantida.
Este ano, por questões de credenciamento e consentimento por parte do Conselho Estadual de Educação, não serão abertas novas turmas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPolícia Civil prende homem que matou companheira em Primavera do Leste
Próximo artigoProdutor rural morre em grave acidente no Nortão