Blairo se diz vítima de estratégia para livrar Silval

Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Blairo Maggi, ministro da Agricultura

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi: nome novamente citado por Silval em delação

Novamente citado em trechos da delação do ex-governador Silval Barbosa à Justiça, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, qualificou as afirmações como “mentirosas e levianas”.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DA DELAÇÃO

Desta vez, segundo reportagem veiculada na noite de quinta-feira pelo Jornal da Globo, Silval incluiu Blairo em uma trama para anular a Operação Ararath.

O ex-governador disse que o plano, que também teria o apoio do governador Pedro Taques, foi relatado pelo senador Cidinho dos Santos (PR), que o procurou na prisão.

O objetivo seria convencê-lo a não colaborar com a Justiça, já que começavam a surgir na imprensa informações sobre uma possível delação premiada.

Taques negou envolvimento com a suposta articulação. Blairo, em nota, disse estar sendo alvo de uma “estratégia montada” para o ex-governador livrar-se da cadeia.

“O ministro Blairo Maggi considera as declarações de Silval Barbosa mentirosas e levianas e que não encontram amparo nos fatos”, diz a nota.

O ministro disse ainda que tem se portado “forma proativa” em relação ao conteúdo da delação de Sival. “Maggi mantém a consciência tranquila quanto aos seus atos na vida pública e na atividade empresarial”, afirmou.

Confira a nota, na íntegra:

NOTA À IMPRENSA

O ministro Blairo Maggi considera as declarações de Silval Barbosa mentirosas e levianas e que não encontram amparo nos fatos, revelando apenas o desespero e sua estratégia montada para livrar-se da cadeia.

De forma proativa, tem-se buscado acesso ao conteúdo da colaboração junto ao STF para apresentar sua defesa e apontar a verdade dos fatos.

Maggi mantém a consciência tranquila quanto aos seus atos na vida pública e na atividade empresarial.

Assessoria Blairo Maggi

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOdebrecht vende usina no Peru para chineses
Próximo artigoTerremoto na Itália é alerta para autoridades revisarem suas prioridades