Beco do Candeeiro é cenário de evento multicultural e gratuito nesta sexta-feira

Ação busca conscientizar a sociedade sobre a dependência do álcool e outras drogas

O pensamento de que “a arte resgata” é desenvolvido na prática pelo Projeto ‘Hip-hop combate as drogas’, especialmente voltado para as pessoas em situação de rua. Nesta 5ª edição, o evento que congrega ação social e arte será realizado no Beco do Candeeiro (região central de Cuiabá), organizado pelo Núcleo Hip-hop e parceiros. É nesta sexta-feira (16), a partir das 19h. A entrada é gratuita.
A programação cultural, aberta ao público, será intensa: terá participação do ator André D’Lucca e apresentação do Grupo de Capoeira Aruandê.
Já a cultura Hip-hop será expressa na música (Conduta do Gueto, Rapper Azul, Dj Spinha, Dj Taba e Rapper Agave), na dança/break (break com o bboy Tyu e o bboy Guil), nas artes plásticas (grafite com Jean Siqueira e Regis Gomes) e na poesia, com a poeta periférica (e imortal da Academia Mato-grossense de Letras) Luciene Carvalho.
A ação social será conduzida por uma equipe voluntária composta por três psicólogos e dois dependentes químicos em recuperação, que abordará pessoas em situação de rua para sensibilização e tratamento em clínicas terapêuticas de seis interessados em se libertar do vício pelas drogas.
Serão distribuídos, na noite, sopão (oferecido pela Associação Mato-grossense de Skatistas) e roupas e calçados (repassados pela Assembleia Social – antiga Sala da Mulher da Assembleia Legislativa de Mato Grosso e pela SETASC/MT), bem como alimentos não perecíveis para as casas de recuperação que precisam de ajuda, também repassados pela Assembleia Social.
O objetivo da ação, segundo o rapper Mano Raul, coordenador do evento, é despertar os dependentes químicos em situação de rua para o tratamento terapêutico, de forma a se libertarem do vício, além de sensibilizar a sociedade para a causa.
“Queremos chamar a atenção da população para esta realidade. A dependência química é uma doença e essas pessoas que estão doentes são cidadãos e precisam de políticas públicas de saúde para reverter esse quadro”.
Quem quiser colaborar com a iniciativa ou receber mais informações sobre o evento pode manter contato pelo telefone (65) 9 9635-3486.
(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS