Bebê de 8 meses que morreu por covid-19 era indígena; MPF instaura inquérito

Órgão quer saber se a família do bebê participou de um evento esportivo que reuniu cerca de mil índios

(Foto: Reprodução)

A morte do bebê de 8 meses, vítima de coronavírus em Mato Grosso, deve ser apurada pelo Ministério Público Federal (MPF). É que a criança era indígena da etnia Xavante. A morte ocorreu no dia 11 de maio e foi divulgada pelo governo do Estado na terça-feira (19).

O órgão ministerial quer saber se a família do bebê participou de um evento esportivo que reuniu cerca de mil índios na Aldeia Namunkurá, Reserva Indígena de São Marcos. A aldeia fica em Barra do Garças (515 km de Cuiabá).

O evento – um torneio de futebol – comemorou a fundação da aldeia, no dia 9 de maio, dois dias antes da morte da criança, registrada em Alto Boa Vista.

Segundo o MPF, “freteiros” foram contratados para o transporte dos índios até o local. Entretanto, não havia autorização para a entrada deles na aldeia.

LEIA TAMBÉM

Antes da realização, o órgão chegou a solicitar o cancelamento do evento. O pedido, porém, não foi atendido.

O MPF também vai investigar os responsáveis pela organização e os patrocinadores.

Há suspeitas de que possíveis pré-candidatos a cargos eletivos tenham participado da comemoração. Eles também serão acionados.

Fotos e vídeos do torneio foram encaminhados como provas ao MPF.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVídeo | Instrutores e proprietários de academias pedem retorno das atividades em Cuiabá
Próximo artigoProteção contra a covid-19: Ampa doa 5 mil máscaras para PMs

O LIVRE ADS