Barrado no Senado

Paulo Fiúza tentou, mas não conseguiu, tomar posse como senador nesta quinta-feira

Diplomado primeiro suplente de senador nessa quarta-feira (8), após a cassação de José Medeiros (PODE), o empresário Paulo Fiúza (PV) foi barrado no Senado nesta quinta-feira (9).

Segundo uma fonte do LIVRE no Congresso, Fiúza foi a Brasília pronto para tomar posse no cargo de senador, já que Medeiros atuava como titular desde 2015, quando Pedro Taques (PSDB) deixou o cargo para tomar posse como governador do Estado.

Acontece que o Senado ainda não foi notificado da decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), trâmite necessário para posse de novos senadores. De acordo com o presidente do órgão, desembargador Márcio Vidal, a presidência da casa exigiu que a notificação fosse física, sendo que o processo foi enviado nesta quinta por sedex.

Medeiros foi condenado por fraude na ata que o colocou como primeiro suplente de Pedro Taques nas eleições 2010, quando foi candidato a senador. Embora tenha entendido que a ata do registro de candidatura foi fraudada, a Justiça Eleitoral poupou o restante da chapa e determinou a posse de Fiúza no Senado.

O LIVRE entrou em contato com Fiúza, mas não obteve retorno até o fechamento desta publicação.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorShopping esperam crescer 13% neste dia dos pais
Próximo artigoLewandowski rebate crítica a ajuste e diz que juízes recuperam milhões

O LIVRE ADS