Bares e restaurantes: toque de recolher não diminui contaminação e gera o caos social

Entidade que representa a categoria afirma que funcionamento noturno é seguro e apela pela liberação

(Foto: Agência Brasil)

No início de março, o governo de Mato Grosso decretou toque de recolher a partir de 21h em todo o Estado. A ideia era conter o avanço da doença, que colapsou o sistema de saúde. A restrição no horário afeta diretamente o funcionamento de bares e restaurantes.

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-MT), que representa a categoria, vê as restrições com “preocupação” e pediu que a medida seja revista.

As perdas do setor são o argumento para o sentimento: “o setor vem pagando a conta sozinho”, argumenta. Alguns estabelecimentos, segundo a entidade, estão há quase 30 dias fechados.

Em nota, a entidade afirma que medidas como o toque de recolher podem gerar ainda mais danos à economia já fragilizada.

“A associação insiste que a medida coloca a sociedade em risco, gerando falências, desemprego, estresse e caos social apenas para evitar aglomerações em locais pontuais da cidade, que poderiam facilmente ser fiscalizados e punidos, tendo como alternativa a suspensão do alvará do estabelecimento infrator”, argumenta.

Para a Abrasel, a atividade noturna de bares e restaurantes não é responsável pela disseminação do vírus. Como consequência do fechamento, o toque de recolher promove outros tipos de aglomerações.

“As pessoas irão se encontrar em reuniões privadas, sem o controle da fiscalização e o afastamento observado pelos restaurantes”, continua, apontando ainda os encontros familiares e de jovens em chácaras e condomínios, como “verdadeiros focos de contaminação”.

Sem se dirigir o pedido, a entidade finaliza a nota propondo autorização para o funcionamento noturno dos restaurantes e reforço na fiscalização para intensificar as punições aos infratores.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Conversa Fiada. Só estão olhando para os próprios umbigos. A noite a maioria dos bares não respeitam e nem fazem com que seus clientes respeitem as regras e políticas para evitar a disseminação do Vírus.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPrefeitura suspende vacinação para evitar aglomeração após problema em agendamento
Próximo artigoDevolução de R$ 24 milhões