Bandidos se passam por policiais, sequestram e roubam quase R$ 6 mil de vítima

Vítima ainda foi dopada e acordou amarrada dentro de seu carro

Um homem de 36 anos foi sequestrado na madrugada dessa segunda-feira (7) por três homens que se passaram por policiais e acabou sendo dopado e tendo quase R$ 6 mil e suplementos roubados.

A vítima estava na estrada que leva ao Distrito de Passagem da Conceição, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), quando foi parado por um veículo Fiat Pálio branco com três homens e dois deles o abordaram dizendo serem policiais.

Os homens revistaram a vítima e o veículo e encontraram algumas garrafas de cerveja no carro. Por isso, alegaram que o motorista estava embriagado e que teriam que levá-lo para a delegacia.

Ele foi colocado no banco de trás do seu próprio carro e um dos suspeitos foi com ele no banco de trás, apontando uma arma para ele.

Os homens dirigiram em direção à região do Sucuri, em Cuiabá, em uma estrada que dá acesso a Chapada dos Guimarães. A vítima estranhou o trajeto e questionou dizendo que não tinha delegacia naquela região. Só então os suspeitos anunciaram que não eram policiais e que o que o que estava acontecendo era um roubo.

Os ladrões exigiram que a vítima passasse seus cartões e senhas e deixaram um suspeito cuidando da vítima enquanto os outros iam sacar dinheiro.

O homem foi obrigado a beber uma substância que não soube identificar e ficou inconsciente. Quando acordou, estava amarrado dentro de seu veículo.

Ele conseguiu se soltar após algum tempo e descobriu que foi retirado um total de R$ 5.780 de sua conta. Além disso, os ladrões também levaram vários suplementos alimentares que estavam no veículo da vítima.

O caso foi registrado como roubo, sequestro e cárcere privado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTransparência no SUS
Próximo artigoEndividamento das famílias cuiabanas cai em agosto