Auxílio financeiro federal será usado para pagar dívidas já feitas pela Saúde de MT

Secretário Gilberto Figueiredo diz que o Estado tem R$ 85 milhões em dívidas pagas e projetadas e o valor só deve aumentar nos próximos meses

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O recurso que Mato Grosso receberá da União pelo Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus deve ser usado, em grande parte, para pagar as dívidas já acumuladas pelo governo do Estado.  

Secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo disse nesta quarta-feira (6) que a previsão é de R$ 100 milhões só para este setor. A quantia é quase a totalidade das dívidas pagas e projetadas, assinadas pelo governo desde as primeiras medidas de combate à covid-19, no fim de março. 

“Nós temos, hoje, cerca de R$ 85 milhões em dívidas pagas e projetadas já feitas pelo Estado. Não pagamos à vista tudo o que compramos. A compra com a China é diferente, é a regra do jogo. Mas os respiradores que adquirimos ainda terão que ser pagos”, disse. 

Conforme o Gilberto, a SES planeja os gastos relacionados à pandemia por um tempo de seis meses. Alguns deles se mantêm, mesmo sem a utilização do serviço. 

É o caso dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), que estão sendo incrementados para aguardar uma eventual aceleração na evolução do contágio. Somente na central de atendimento exclusivo, no Hospital Metropolitano de Várzea Grande, estão em montagem mais de 100. 

Somente com leitos de UTI nós temos gastos em torno de R$ 40 milhões. Além disso, vamos ter que comprar mais EPI (equipamento de proteção individual), adaptar áreas de isolamento em hospital no interior e contratar profissionais, ou seja, ainda temos muito para fazer”, afirmou. 

Até o momento, Mato Grosso recebeu do Ministério da Saúde cerca de R$ 23 milhões para a aplicação em serviços de controle do novo coronavírus. O recurso, que deverá chegar pelo Programa Federativo, tem carimbo de valor específico para a pandemia, mas não engloba todo ele. 

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem é preso por mostrar órgão genital em fila da Caixa Econômica
Próximo artigoFim do “delay” nos testes?