Autor de feminicídio praticado em Colniza é preso em Várzea Grande

Acusado teria matado e tentado ocultar o corpo da vítima, que foi encontrado com marcas de faca e queimaduras no lixão da cidade

Imagem ilustrativa (Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O autor do feminicídio que vitimou a jovem Ângela Rocha Pereira, de 23 anos, no município de Colniza (1.065 km a noroeste de Cuiabá), foi localizado e preso pela Polícia Civil com apoio da Polícia Militar, na noite de sexta-feira (29.04), em Várzea Grande.

O suspeito de 24 anos teve o mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça, após investigação da Delegacia de Polícia de Colniza para apurar o crime de homicídio qualificado (feminicídio).

Durante diligências ininterruptas para identificar o paradeiro do criminoso, os policiais civis descobriram que ele estava escondido em um condomínio no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, bem como se preparava para fugir para fora do Brasil.

Conforme o delegado responsável pelo caso, Bruno França Ferreira, os indícios apontam que o suspeito havia recebido de um irmão, a quantia de R$ 15 mil para conseguir sair do país.

“Logo que apurado o local onde ele estava escondido, foi solicitado apoio à Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande, para dar cumprimento a ordem de prisão”, destacou o delegado.

Imediatamente a equipe da Derf-VG foi até o endereço, onde ao perceber a presença dos policiais civis o suspeito tentou fugir pulando o muro do condomínio. A Polícia Militar foi acionada para dar suporte na ação, ocasião em que ele acabou sendo detido no cerco policial.

Após cumprimento da prisão preventiva, a Polícia Civil descobriu que a criança (filha do casal de um ano e meio) que e o mesmo havia levado junto na fuga, estava na cidade de Sapezal sob os cuidados da tia paterna (irmã do suspeito).

O crime

A vítima Ângela Rocha Pereira, 23 anos, foi morta no último fim de semana na cidade de Colniza (a 1.065 km de Cuiabá), na região noroeste do estado.

O suspeito do crime, de 24 anos, é convivente da vítima e fugiu levando a filha do casal. Ele teve a prisão preventiva decretada na terça-feira (26) pelo juízo da Comarca de Colniza, após representação encaminhada pelo delegado Bruno França Ferreira, com parecer favorável do Ministério Público.

As equipes da Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar, reuniu elementos informativos durante as diligências que levaram à autoria do homicídio.

O corpo de Ângela foi localizado na manhã de domingo (24), em um lixão de Colniza. O corpo foi encontrado por um catador que coletava material para reciclagem e acionou imediatamente a Polícia.

A vítima apresentava ferimentos causados por arma cortante e sinais de queimaduras pelo corpo. Foram identificados 14 ferimentos e o corpo não estava em decomposição, mas sim, parcialmente queimado.

(Com informações da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDia do trabalhador: 1º de maio não será dia útil de trabalho
Próximo artigoInteração de consumidores com programas de fidelidade cresce 35,4% em 2021