Autonomia do Incra

Presidente do Incra não mostrou a que veio, diz deputado federal

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O deputado federal Nelson Barbudo (PSL-MT) defendeu uma maior autonomia da Superintendência de Mato Grosso do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) como necessária para destravar os processos de titulação de terras e regularização fundiária no Estado.

O parlamentar realizou, em parceria com o deputado estadual Sílvio Fávero (PSL), uma mesa redonda para tratar do assunto nesta sexta-feira (13), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, evento que contou com a presença do secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antônio Nabhan Garcia.

O assunto afeta diretamente a população de Mato Grosso, que tem sua atividade econômica baseada no agronegócio. Sem os títulos das propriedades, muitos produtores vivem em uma situação de insegurança jurídica e esbarram em problemas que passam pela dificuldade de obtenção de crédito rural e de serem atendidos por programas governamentais.

Para minimizar esse problema, a intenção do Governo Federal é a de entregar 600 mil títulos até 2022, compromisso reafirmado por Nabhan.

Barbudo destacou que a população de Mato Grosso não está contente com a atuação da presidência do Incra, autarquia responsável por este trabalho que, segundo ele, tem atrapalhado o processo de regularização fundiária no Estado.

“Questiono o fato de que há seis meses o presidente do Incra não mostrou a que veio, com todo o respeito. Nunca tive medo de dizer a verdade, estou avaliando o que é e o que não é. E para mim, até hoje, o Incra não é”.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS