Autonomia do Incra

Presidente do Incra não mostrou a que veio, diz deputado federal

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O deputado federal Nelson Barbudo (PSL-MT) defendeu uma maior autonomia da Superintendência de Mato Grosso do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) como necessária para destravar os processos de titulação de terras e regularização fundiária no Estado.

O parlamentar realizou, em parceria com o deputado estadual Sílvio Fávero (PSL), uma mesa redonda para tratar do assunto nesta sexta-feira (13), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, evento que contou com a presença do secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antônio Nabhan Garcia.

O assunto afeta diretamente a população de Mato Grosso, que tem sua atividade econômica baseada no agronegócio. Sem os títulos das propriedades, muitos produtores vivem em uma situação de insegurança jurídica e esbarram em problemas que passam pela dificuldade de obtenção de crédito rural e de serem atendidos por programas governamentais.

Para minimizar esse problema, a intenção do Governo Federal é a de entregar 600 mil títulos até 2022, compromisso reafirmado por Nabhan.

Barbudo destacou que a população de Mato Grosso não está contente com a atuação da presidência do Incra, autarquia responsável por este trabalho que, segundo ele, tem atrapalhado o processo de regularização fundiária no Estado.

“Questiono o fato de que há seis meses o presidente do Incra não mostrou a que veio, com todo o respeito. Nunca tive medo de dizer a verdade, estou avaliando o que é e o que não é. E para mim, até hoje, o Incra não é”.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem entra alcoolizado no Rio Cuiabá e morre afogado
Próximo artigoUm Jeep, uma viagem ou R$90 mil reais? Bio Extratus lança promoção Beleza Premiada

O LIVRE ADS