Audiência cancelada (de novo)

Esta é a segunda vez que a audiência é cancelada

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Ainda não foi nesta terça-feira (27) que o ex-governador Silval Barbosa foi ouvido pela Justiça sobre um dos desvios milionários aos cofres públicos, desta vez de R$ 8 milhões. Marcada para começar às 14h, na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, a audiência foi cancelada.

Silval Barbosa, seu ex-assessor Silvio Corrêa e o ex-secretário César Zilio eram aguardados para depôr sobre o esquema apurado na Operação Sodoma 5. A ação descobriu fraudes em licitação, desvio de dinheiro público e pagamento de propinas. No entanto, ninguém apareceu.

Não foram as ausências que cancelaram a audiência, porém. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça, o Ministério Público do Estado (MPE) protocolou um pedido para que o processo fosse encaminhado à Justiça Eleitoral.

O pedido do MPE seria embasado no entendimento do Supremo Tribunal Federal, de que o Tribunal Eleitoral tem competência para julgar crimes comuns que tenham relação com crimes eleitorais.

Cancelada de novo

Silval e seus ex-secretários estão para ser ouvidos pela Justiça desde abril. O reinterrogatório foi marcado pelo juiz Jorge Luiz Tadeu Rodrigues. A nova oitiva se fez necessária depois que, em março, ele ouviu testemunhas de defesa dos envolvidos.

As audiências de abril não aconteceram porque um dos acusados, o advogado Francisco Faiad, conseguiu a suspensão do andamento processual.

Na época, ele tinha uma ação no Tribunal de Justiça que pedia a suspeição da juíza aposentada Selma Arruda. Ela era quem julgava as ações antes de Jorge Tadeu. O pedido de Faiad foi reconhecido pelo TJ no fim de abril.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNetflix lança episódios de La Casa de Papel com participação de Neymar
Próximo artigoMecanização nas aldeias