Atração do Lollapalloza, Vanguart promete surpresa para fãs cuiabanos

Com quatro discos, incluindo o recém-lançado Beijo Estranho, a banda Vanguart volta a ser atração de uma das maratonas sonoras mais importantes, o Lollapalloza. A organização do festival que traz grandes atrações de diversos gêneros musicais em quatro grandes palcos, estima que neste ano 80 mil pessoas circulem diariamente pelo Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

A banda que saiu de Cuiabá para ganhar os holofotes brasileiros se apresenta nesta sexta-feira (23), a partir das 13h40 no Palco Ônix. Mesmo espaço por onde circulam a banda de dance-rock nova-iorquina, LCD Soundsystem – que encerra os shows na sexta – e nos outros dias traz grandes nomes da música mundial e nacional, como a cantora Lana Del Rey, Liniker e os Caramelows, David Byrne e Imagine Dragons. Dentre as estrelas da nova edição, Red Hot Chilli Peppers faz show no Palco Budweiser, no mesmo dia e no sábado (24), é a vez do Pearl Jam. O evento encerra no domingo (25), com The Killers como atração principal.

Um dos fundadores e baixista da banda, Reginaldo Lincoln, avalia que a Vanguart retorna ao festival com mais maturidade. “Em 2013, tínhamos apenas dois discos, agora, temos o dobro de experiência”. Fortalecida pela vivência em estúdio e circulação de shows por todo o país. Ao seu lado na nova empreitada, seguem o Hélio Flanders (voz, violão, piano e composições), Reginaldo Lincoln (voz, baixo e composições), Fernanda Kostchak (violino) e David Dafré (guitarra e bandolim).

Para a apresentação da sexta-feira, Lincoln conta que ainda que a turnê esteja focada no novo disco, os músicos vão contemplar outros hits. “Vamos tocar canções de todos os álbuns, mas é claro, aquelas que foram ficando importantes para banda e para o público ao longo dos anos. A gente vai dar uma mesclada”, diz.

Sobre o novo disco, declara: “tem a loucurona do Vanguart, é mais romântico, mais pop. Tem canções mais experimentais, poesia mais profunda, poesia mais leve… A gente fica feliz de ter um disco assim plural, que fala com todos os públicos”.

O novo trabalho possui 11 faixas. ”Uma diferença desse disco pros outros é que entramos em estúdio no início do processo criativo com apenas metade das músicas prontas e, mesmo assim, eu e o Helio sentimos que era a hora certa, que era o momento certo pra gente mergulhar de cabeça nisso. É um disco muito profundo nesse sentido. Poeticamente tem uma riqueza singular, a gente tentou ter o pé no chão, não ter uma poesia nem alegre demais e nem triste demais. Uma poesia mais realista”, conta.

Alguns críticos de música avaliaram positivamente o novo trabalho, caso do jornalista Celso Masson ao analisar que “a banda extrai uma sonoridade peculiar dos instrumentos que utiliza (como piano, violino e bandolins) e cria um acompanhamento poderoso para as canções inspiradas que evoluem faixa a faixa ao longo do repertório”.

Para ele, desde 2007, quando surgiu o primeiro disco, chamado Vanguart, a banda formada em Cuiabá – que há dez anos tem como base a capital paulista -, se mantém como uma renovadora fonte de inspiração para a música brasileira. E lá se vão dez anos de carreira, quatro álbuns de estúdio, dois DVDs, diversos videoclipes e alguns prêmios.

Mas e quanto aos fãs cuiabanos que não puderem ir ao Lollapalloza? Ao certo que este show é para eles também. “Nós nunca esquecemos de nossas origens e divulgamos em todo o lugar que vamos, que somos de Cuiabá. Somos uma banda mato-grossense. E claro, logo, logo anunciaremos uma surpresa para os fãs cuiabanos. Aguardem!”

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHistoriador debate cenário político e influências na cadeia do agro
Próximo artigoCedca lança campanha de arrecadação para o Fundo Estadual da Infância