Atlas da Violência: Sinop é campeã de homicídios em Mato Grosso

Em 2017, foram quase 48 assassinatos para cada grupo de 100 mil pessoas

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

A 500 quilômetros de Cuiabá, Sinop é o município mais violento de Mato Grosso. Com 63 homicídios registrados ao longo de 2017, a cidade é a que tem a maior taxa de mortes violentas no Estado. Foram quase 48 assassinatos a cada grupo de 100 mil habitantes.

Os dados são do Atlas da Violência, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e divulgado nesta segunda-feira (5).

O mesmo relatório aponta ainda que Cuiabá registrou uma redução de 26% na taxa de homicídios entre 2016 e 2017. Dos municípios mato-grossenses, a Capital é a que apresenta a menor taxa: quase 29 mortes violentas para cada grupo de 100 mil pessoas.

Os números de Mato Grosso apontam para o mesmo sentido dos registrados no restante do país, conforme o Atlas: um crescimento das taxas de homicídio em municípios menores e uma redução nas cidades maiores.

“Enquanto houve crescimento de 113,0% na taxa dos municípios pequenos entre 1997 e 2017, os médios sofreram relativamente pouco aumento na taxa de letalidade, e os grandes lograram uma redução de 4,5%”, diz trecho do documento.

De acordo com o Atlas, municípios pequenos são os com até 100 mil habitantes. Na categoria de médios enquadram-se os que têm até 500 mil e os grandes são os que superam esta marca.

Nesse contexto, somente quatro das 141 cidades mato-grossenses aparecem no levantamento.

Além de Cuiabá e Sinop, estão no Atlas Várzea Grande, que apresenta uma taxa semelhante a da Capital – 29 assassinatos a cada 100 mil pessoas – e Rondonópolis, onde a média é quase 35 mortes violentas dentro das mesmas proporções.

Redução

No cenário nacional, Cuiabá aparece como a segunda Capital que mais reduziu a taxa de homicídios entre 2016 e 2017. Passou de uma taxa de 39 mortes para cada grupo de 100 mil pessoas, para 28,8 assassinatos na mesma proporção de habitantes.

Cuiabá perde somente para Campo Grande (MS), onde a redução de um ano para outro foi de quase 29%.

Na outra ponta do levantamento entre as capitais brasileiras, aparecem Florianópolis (SC), onde houve um crescimento de quase 71% no número de mortes violentas no mesmo período, e Fortaleza (CE), que registrou 69% a mais.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm treinamento, policiais simulam resgate de reféns e negociação com potencial suicida
Próximo artigoCâmara de Cuiabá quer legalizar consultórios sem médicos