Assembleia vota nesta quarta autorização para empréstimo de 250 milhões de dólares

Proposta já tem parecer favorável da Comissão de Orçamento e vai tramitar em regime de urgência

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Os deputados estaduais apreciam nesta quarta-feira (27) o projeto de lei 310/2019, que autoriza o governo do Estado a contratar o empréstimo de 250 milhões de dólares junto ao Banco Mundial para liquidar a atual dívida de Mato Grosso com o Bank of America. O projeto foi apresentado pelo secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, aos parlamentares na tarde de terça-feira (26) e passou por um longo debate já na reunião no Colégio de Líderes.

A Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO) já deu parecer favorável à matéria, que tramitará em regime de urgência. De acordo com a proposta, os US$ 250 milhões serão pagos ao longo dos próximos 20 anos, com uma taxa de juros de 3,5%.

Com o dinheiro, o governo pretende liquidar a dívida com o Bank of America, que possui taxa de juro de 5% ao ano, mas que seria quitada dentro dos próximos quatro anos. O argumento do Executivo é ganhar mais tempo para fazer sobrar dinheiro para investimentos em áreas essenciais como saúde, segurança pública e educação.

Atualmente o pagamento da dívida ocorre de seis em seis meses. A última está prevista para setembro de 2022 e deve custar, já incluindo juros, US$ 274 milhões. Com o novo empréstimo, o governo pagaria o saldo de US$ 250 milhões com o Bank of America e passaria a pagar prestações mensais pelos próximos 20 anos, totalizando um valor estimado de US$ 320 milhões.

Detalhamento do projeto

Durante a reunião, os parlamentares já tiraram dúvidas sobre o acréscimo no valor nominal do empréstimo, a vinculação ao dólar e sobre a destinação do recurso que deixará de ser pago nos próximos quatro anos. Lúdio Cabral (PT), que requereu a reunião, defendeu, entretanto, que os números sejam melhor analisados.

“Foi uma reunião importante, mas ainda tem muita coisa a ser esclarecida. Vou esperar todas as tabelas que o Estado fez para ver se há, de fato, a economia. O que dá para entender é que o governador Mauro Mendes (DEM) deixará de pagar uma dívida de R$ 1 bilhão no governo dele para pagar R$ 300 milhões e deixar, no mínimo, mais RS 1 bilhão para os próximos 20 anos”.

Líder do governo no Parlamento, Dilmar Dal Bosco (DEM) afirmou que todas as dúvidas foram sanadas no encontro e que até os deputados da oposição já entenderam a importância da aprovação do projeto para reduzir o déficit financeiro do Estado. Janaina Riva (MDB) sugeriu a vinculação dos recursos que deixarão de ser utilizados para pagar a dívida a investimentos em áreas essenciais.

“A nossa maior preocupação é que o recurso vá para onde haja maior necessidade, como a saúde”, declarou a deputada. Segundo o secretário de Fazenda, é possível atrelar os recursos como defendeu a emedebista, visto que são as prioridades do governo.

Como é e como ficar a dívida do governo

Prazo: passa de 4 para 20 anos

Parcelas: aumenta de 7 restantes para 240

Juros: reduz de 5% para 3,5% ao ano

Valor total: passa de US$ 250 milhões para US$ 320 milhões (estimativa)

 

*Com assessoria

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem se pinta de palhaço, corta os pulsos e ameaçar passar aids para as pessoas
Próximo artigoRelatório de CPI aponta que renúncia de receitas supera os incentivos fiscais em Mato Grosso