Assembleia não pode revogar prisão preventiva de Mauro Savi

    Na decisão que determinou a prisão do deputado estadual Mauro Savi (DEM), o desembargador José Zuquim Nogueira (foto acima) ressalta que a Assembleia Legislativa de Mato Grosso deverá observar a vedação de expedir resolução ou quaisquer atos que importem em revogação da prisão preventiva decretada. O Supremo Tribunal Federal (STF) também mantém o mesmo entendimento.

    A Justiça acolheu entendimento do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio do Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO/Criminal) e Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO), de que os deputados estaduais não possuem as mesmas prerrogativas de deputados federais e senadores, que só podem ser presos em flagrante por crime inafiançável e com aprovação de suas respectivas Casas Legislativas.

    Em reportagem divulgada há pouco pelo LIVRE, o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), disse que iria consultar a Procuradoria Geral sobre a possibilidade de votar em plenário a soltura do deputado Mauro Savi, preso preventivamente na segunda fase da Operação Bereré na manhã desta quarta-feira (9). No ano passado, a Assembleia aprovou a libertação do deputado Gilmar Fabris (PSD), que havia passado 40 dias preso em consequência da Operação Malebolge.

    “A Procuradoria vai definir todos os passos. Nossos procuradores são competentes, todos concursados, e vão fazer um estudo da jurisprudência”, declarou Botelho. Ele disse que não sabe os motivos da prisão. A operação investiga fraudes e corrupção no Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

    Com Assessoria

     

    Use este espaço apenas para a comunicação de erros





    Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Artigo anteriorPM prende duas pessoas com armamento e roupas camufladas do exército
    Próximo artigoPrêmio Professores do Brasil está com inscrições abertas até 28 de maio