Assembleia mantém incentivo fiscal para o Grupo Petrópolis

Conforme dados da FIEMT cada real investido no programa gera R$ 1,25 ou mais de retorno para os cofres públicos

DCIM101MEDIADJI_0023.JPG

Com a manutenção do direito adquirido de empresas e indústrias que têm incentivos fiscais do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic) milhares de investimentos e empregos devem ser mantidos no Estado. Ontem (27.11) assembleia derrubou vetos do governo que previam o corte de incentivos fiscais, previstos em lei, a 52 empresas.

De acordo com o Marcelo de Sá, diretor de controladoria do Grupo Petrópolis, o incentivo fiscal que a AL garantiu na última quarta feira (27.11) a dezenas de empresas, inclusive pra o Grupo Petrópolis, não pode ser visto como prejuízo aos cofres públicos, e nem renúncia ilegal do Governo. Mas sim como incentivo ao desenvolvimento do Estado por meio de geração de emprego e renda.

O Grupo Petrópolis que tem fábrica em Rondonópolis (200 km de Cuiabá) reúne 14 revendas, e gera mais de 1500 empregos diretos e 6 mil indiretos em todo o Estado. Anualmente a empresa destina mais de R$ 104,3 milhões na economia do Estado, por meio de folha de pagamento. Em 2019, o Grupo Petrópolis gerou R$ 4,5 bilhões de impostos como ICMS, IPI, PIS e Cofins (inclusos substituição tributária) no Brasil.

Desde 2017 o Grupo Petrópolis destinou mais de R$ 642 milhões para ampliação da unidade. Foram investidos cerca de R$ 17 milhões, a cada ano, em 2018 e 2019, em obras e equipamentos para ampliação da unidade em Rondonópolis.

Os centros próprios estão localizados nas cidades de: Água Boa, Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Cuiabá, Diamantino, Itiquira, Juína, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Porto Alegre do Norte, Pontes Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop, Tangará da Serra e Várzea Grande. E geram dezenas de empregos indiretos em cada uma dessas cidades.

Retorno

Estudo recente da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), de 2018, endossado pelo governo, apontou que o Prodeic teve impacto direto na economia do estado. Segundo os dados, cada real investido no programa gera R$ 1,25 ou mais de retorno para os cofres públicos. Em 2017, por exemplo, os incentivos do Prodeic somaram R$1,4 bilhão, porém o retorno R$ 1,794 bilhão (125% desse valor).

Meio Ambiente

Além de investimento industrial o Grupo investe ainda em ações de desenvolvimento ambiental no Estado. O Grupo Petrópolis foi o primeiro parceiro do projeto Verde Novo. Sua contribuição prevê a doação de 300 mil mudas de árvores até 2020. Já foram realizadas 271 ações e pouco mais de 65 mil mudas foram plantadas, conforme dados do Projeto Verde Novo do Juizado Volante ambiental.

O Grupo preza pelo seu compromisso com meio ambiente e há mais de 8 anos promove ações de reflorestamento e educação ambiental por meio de um projeto proprietário intitulado AMA.

Em Mato Grosso já foram realizadas 140 trilhas ecológicas e 140 eventos ambientais que reuniram 19 mil pessoas. Já foram destinados mais de R$1,6 milhões em ações de educação ambiental e reflorestamento.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS