Artistas mato-grossenses lançam novo Ep fazendo alerta sobre meio ambiente e questões climáticas

Agrocypher II foi financiado pela Lei Aldir Blanc e, assim como a primeira edição, gera expectativas

Está disponível no YouTube e Spotify desde essa sexta-feira (17) o Agrocypher II – Estado de Emergência, EP de 03 faixas e um videoclipe com selo Mato Groove. As cenas foram gravadas em Chapada dos Guimarães entre março e abril deste ano para o trabalho que faz críticas ao desmatamento, queimadas e aponta agravantes da pandemia.

O projeto é uma sequência do primeiro lançamento feito em 2017, que na época foi produzido de forma independente e gravado também por Ahgave, Pacha Ana, Rodrigo B1 e Dj Taba. Desta vez, além dos artistas estarem mais maduros musicalmente, o cenário mato-grossense e de todo território brasileiro é mais grave.

“Nós regredimos na luta ambiental, somos atualmente, mais do que nunca, motivo de preocupação para o resto do mundo por conta disso. A gente canta sobre isso por muitos motivos, mas os principais são a tentativa de conscientizar a população, sobre a crise ambiental”, comenta Dj Taba.

Segundo os artistas, mostrar que a micropolítica, através de pequenas atitudes como separar e reciclar o lixo, evitar desperdício de água e energia são importantes, mas não seriam capazes de reverter essa situação catastrófica. No máximo, elas poderiam impactar ao redor, como na casa ou bairro. O maior responsável por estes danos ainda é o agro.

Outro exemplo de causa e efeito é dado por Ahgave, que comenta que o aumento da tarifa da energia acontece por conta do desmatamento, secas e, consequentemente, baixa das águas de usinas hidrelétricas. “Isso também serve para o aumento no valor do alimento por conta da falta de investimento em agricultura familiar e porque o Brasil exporta tudo que há de melhor e fica com os restos”, reflete o MC.

Pacha Ana menciona que eles cantam também para fazer pressão nos parlamentares e que assim aconteça construção de políticas públicas que possam somar esforços na luta.

“Acreditamos que através da cultura é possível disputar narrativas nesses espaços. No projeto passado nós cantamos em uma sessão de audiência pública ligada a esse tema, havia inclusive representantes do Grande Agronegócio presentes. Sabemos que o judiciário não pune o quanto deveria e isso nos faz querer cobrar”, lembra.

No primeiro lançamento o grupo foi objeto de estudo acadêmico, trabalhos escolares e tiveram receptividade do público através de noticiários e das plataformas digitais. Financiado pela Lei Aldir Blanc Municipal – Cuiabá MT, desta vez, também gera expectativas.

Agrocypher II

O nome do projeto foi dado por conta da crise climática que o estado de Mato Grosso enfrenta há décadas, inclusive por conta das constantes queimadas.

Nos últimos quatro anos, o país passou por uma série de ações de desmonte nas políticas ambientais, teve muitos cortes de investimentos, exonerações em massa, alterações em regulamentações e censuras contra os principais órgãos de proteção ao meio ambiente, como Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Fundação Nacional do Índio (FUNAI). Esses fatores motivaram a continuação do trabalho iniciado pelo grupo em 2017.

O estado de emergência, chamada do segundo lançamento, é também um termo usado em situações extraordinárias pelo governo frente ameaças diretas que podem causar instabilidade no país, estado ou município. Entre eles, os desastres naturais, situações de guerra ou epidemias, crises financeiras, econômicas e climáticas.

É nítida a necessidade de se colocar em prática planos específicos para este tipo de situação e políticas públicas para reduzir os danos a saúde da população. O brasileiro encontra-se em estado de emergência, por isso, o grupo se reuniu pra cantar o tema como uma forma de alerta pra população.

SERVIÇO:
Lançamento Agrocyfer Estado de Emergência
Data: a partir de 17 de setembro de 2021
Onde: Youtube e Spotify

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTarifa social de energia passa a ser automática para consumidores no CadÚnico
Próximo artigoMEC autoriza escolas a usarem verbas do PDDE para aulas presenciais