Arruma um votinho aí

Candidato a deputado federal, o senador José Medeiros abriu o ato da coligação “A força da união”

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

“Eu seria candidato ao Senado, mas passou essa fase, agora sou candidato a deputado federal. Sei que têm muitos candidatos, mas arruma um votinho aí para o Medeiros”. A declaração é do senador cassado que se mantém no cargo por força de liminar e candidato à reeleição inviabilizado na disputa, José Medeiros (Pode). Ele abriu o grande ato da coligação “A força da união”, realizado na noite dessa quarta-feira (28), no comitê central da campanha.

Na oportunidade, o senador também destacou os feitos do candidato ao Governo do Estado do grupo, seu colega no Congresso Nacional Wellington Fagundes (PR), e criticou seu ex-aliado e candidato à reeleição, governador Pedro Taques (PSDB). Medeiros se tornou senador com a renúncia de Taques ao cargo para assumir o Executivo Estadual e foi cassado pela Justiça Eleitoral sob acusação de fraude na ata do registro de candidatura, em 2010.

“Em determinado momento, o governador falou para os hospitais filantrópicos que, se conseguisse R$ 100 milhões da bancada federal de Mato Grosso, pagaria todas as dívidas. Wellington era o único da oposição na época, mas disse que era oposição ao governador e não ao Estado e foi um dos que nos convenceu a mandar os R$ 100 milhões, mas o Estado está abandonado. Precisamos de um governador que ampare o Estado”, disse Medeiros.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSanta Casa pede ajuda para equipar sala de aula para crianças com câncer
Próximo artigoSalgadeira já recebeu 23 mil visitantes em dois meses de funcionamento