Arquitetura Brutalista: veja as características do estilo marcante

Uma derivação do modernismo e minimalismo, o movimento prioriza a funcionalidade

Arquiteto: Le Corbusier | França | Imagem: Google Imagens

Conhecido por ser um movimento impactante de rompimento de barreiras estéticas, a Arquitetura Brutalista surge em meados do século XX, como uma derivação dos movimentos moderno e minimalista, no período europeu pós-guerra.

Diante desse contexto, após a destruição das cidades, passou a haver a necessidade de usar materiais mais baratos na construção de grandes obras, priorizando sua funcionalidade ao invés da estética rebuscada.

Arquitetos: Moon Hoon | Coréia do Sul | Imagem: AchDaily

Mas por que Brutalismo?

A palavra vem do termo francês “béton brut”, que em português significa “concreto bruto”. Ele é um estilo com ênfase em materiais, texturas e construção, produzindo formas altamente expressivas. Le Corbusier foi quem aplicou e consolidou o estilo pela primeira vez na Unité d’Habitation na França, inaugurada em 1946.

Casa no Butantã | São Paulo | Arquitetos: Paulo Mendes da Rocha e João de Gennaro

Características da Arquitetura Brutalista

Simplicidade, praticidade e funcionalidade. Essas são as palavras que descrevem as características deste estilo. Presente tanto em projetos residenciais quanto comerciais, este tipo de arquitetura está presente no interior das obras por meio da organização dos espaços.

Formas geométricas, estruturas suspensas e aberturas fechadas com vidros também fazem parte e marcam este tipo de arquitetura.  O estilo garante características urbanas marcantes e é uma forma de expressão, aplicando materiais mais baratos, simples e resistentes. O concreto aparente é um dos materiais que é mais utilizado e está presente na obra por um todo. Madeira, metal e vidro também são materiais que aparecem e são utilizados.

Confira as principais obras pelo mundo:

 Complexo Habitat 67 (Canadá) 

 Quartel-general do FBI de Washington (Estados Unidos) 

 Tribunal de Contas do Município de São Paulo (Brasil) 

 Biblioteca da Universidade da Califórnia (Estados Unidos) 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPneu de carro estoura e jovem dá à luz na BR-364
Próximo artigoTemperatura média da Terra em 2018 foi a 4ª mais alta já registrada