“Armar a população no combate ao crime é populismo”, diz Mauro Mendes

Governador afirma que Brasil precisar aplicar com mais contundência as leis penais existentes para melhorar o quadro de segurança pública

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O governador Mauro Mendes criticou nesta quinta-feira (2) propostas de lei com o objetivo de liberar o uso de armas aos cidadãos. Ele disse ser necessário executar medidas de efeito mais contundente na segurança pública. “Armar” as pessoas, na avaliação dele, seria uma ação “populista” de alguns políticos. 

“A segurança pública no Brasil, ao meu ver, não passa por armar a população, seria combater a violência armando as pessoas pra violência. Há outras formas de fazer segurança pública… trabalhando o social, na educação, punindo mais duramente os crimes que já existem no país e que são mal e porcamente punidos”, disse. 

A resposta foi dada à pergunta sobre um projeto de lei em trâmite na Assembleia Legislativa que libera o uso de armas a caçadores, atiradores esportivos e colecionadores, conhecidos como Cacs.  

O governador não comentou detalhes do texto, mas afirmou que “en passant está claro que o projeto vai ser vetado”. A liberação é proposta pelo deputado estadual Gilberto Cattani (PL). 

Entrega de equipamentos 

Hoje pela manhã, o governo entrou 62 motocicletas, 110 viaturas, 180 armas e 110 drones para as forças de segurança pública. Conforme a Secretaria de Estado Segurança Pública (Sesp), os equipamentos somam R$ 30 milhões e fazem parte da modernização das forças policiais. 

Também foram entregues à Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) 15 aparelhos de raio infravermelho para a identificação de drogas; 8 caminhonetes e radiocomunicadores para o Grupo de Atuação Especial na Fronteira (Gefron). 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAntes inimigos, agora aliados: Dilma diz que Alckmin é “homem decente e de princípios”
Próximo artigoJornal nacional tem a pior audiência da história do programa