Arena Pantanal: arrecadação não paga um mês de funcionamento

Enquanto Brasília repassa estádio para iniciativa privada, Cuiabá acumula prejuízos

(Edson Rodrigues | Secom MT)

O valor arrecadado no ano passado pela Arena Pantanal é insuficiente para pagar um mês dos custos de funcionamento do estádio.

Informações da Secretaria de Estado de Cultura, Esportes e Lazer (Secel), mostram que todos os eventos realizados em 2018 renderam R$ 200 mil. Já a despesa consome entre R$ 300 mil e R$ 350 mil por mês.

Um prejuízo que já foi descartado no Distrito Federal, onde a concessão da Arena Mané Garrincha foi passada para o consórcio Boulevard Show de Bola. A transação ocorreu em julho deste ano.

Esta semana, os novos gestores apresentaram uma das estratégias inovadoras para utilização do espaço: a construção de 14 salas e cinema e um drive in, em parceria com a empresa Cinépolis.

Leia também

Enquanto isso, em Cuiabá, ainda não há uma solução para Arena Pantanal. Uma tentativa de concessão foi realizada no ano passado, porém não saiu dos estudos prévios, que consideraram o negócio inviável.

Naquela ocasião, dois consórcios se mostraram interessados, um de Cuiabá e outro da Espanha. Ambos receberam o resultado do estudo como um “balde de água fria”.

Eventos esportivos repassam 8% da bilheteria para o governo. Público, entretanto, quase sempre é baixo (Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)

Pelo menos por agora, conforme nota da Secel, está descartada a possibilidade de o governo abrir uma nova concorrência para a licitação. Apesar disso,“ o governo atual está aberto para o recebimento de propostas que serão analisadas de acordo com sua viabilidade para a administração pública”.

Aproveitamento do espaço

Os poucos shows e eventos esportivos que acontecem na arena repassam 8% da bilheteria para o governo. O dinheiro representa menos de 5% dos gastos anuais para manutenção, sem considerar as obras emergenciais e periódicas que precisam ser realizadas.

Para tentar minimizar o impacto financeiro, o governo tenta agregar mais unidades públicas ao espaço. Atualmente, a Secretaria-adjunta de Esporte e Lazer e a Escola Estadual Governador José Fragelli (Escola Arena) estão no local.

Existe ainda a expectativa de se instalar o 10º Batalhão da Polícia Militar dentro da Arena, o que reduziria os custos do Estado, já que a atual sede é alugada.

Outra medida proposta é usar as salas como Centro de Eventos, mas tudo isso precisa de recursos, que não tem data para chegar.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. kd os jogos do brasileirão, shows nacionais e outros eventos.
    Essa reportagem reflete a incompetência do estado em gerir, privatiza logo esse elefante branco

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorImigrantes representam 75% do comércio de rua em Cuiabá
Próximo artigoAluno idoso mostra órgão sexual para professora e pede que ela o toque