Aras pode destravar VLT

Procurador-geral da República assinou parceria com o Ministério da Infraestrutura para liberar obras e projetos parados há anos

(Foto: Reprodução/Nexo Jornal)

Um termo de parceria firmado há seis meses pelo chefe da Procuradoria Geral da República, Augusto Aras, com o Ministério de Infraestrutura e o Ministério Público Federal pode ajudar a destravar a obra do VLT na Grande Cuiabá. 

Pelo termo de cooperação, Aras passa a analisar editais e outros documentos de obras federais, estaduais e municipais travadas por problemas de irregularidades ou corrupção. 

O procurador-geral passa a ter peso nas decisões de liberar projetos e editais e ainda de chancelar a renovação antecipada de contratos, com respeito às normas do teto de gasto. 

A informação de assinatura da parceria foi publicada nesta sexta-feira (14) pela revista Veja.

VLT permanece estacionado enquanto governo estuda conclusão das obras (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Para lembrar, só de tempo parado por causa de entraves gerados ou não por corrupção, a obra do VLT chegará a sete anos em dezembro de 2020. 

O governador Mauro Mendes assumiu o cargo com o compromisso de dar uma resposta rápida e definida para a polêmica, mas 19 meses após, ainda não foi apresentada qualquer consideração. 

Sem contar, que Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana ajuda a atrasar a proposta por causa das constantes trocas de titulares. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior43% dos mato-grossenses receberam auxílio emergencial em junho
Próximo artigoPrefeitura de Sinop inaugura Centro de Referência à Saúde da Mulher