Aprovei, mas sou contra

Deputados federais de Mato Grosso alegam manobra e indução na aprovação de R$ 5,7 bilhões para as eleições de 2022

(Najara Araujo/Câmara dos Deputados)

Deputados federais de Mato Grosso que votaram a favor do Fundo Eleitoral de R$ 5,7 bilhões dizem que foram ou “induzidos” ao voto, ou não tiveram alternativa de votar contra, pois a votação ocorreu sob orientação de liderança. 

“O voto não foi nominal, então tivemos a autonomia de votar conforme a nossa opinião. A votação aconteceu sob orientação partidária, entre outras pautas. Eu não aprovaria por mim mesmo”, disse o coordenador da bancada do Estado, deputado federal Leonardo Albuquerque (SD). 

Nelson Barbudo (PSL) disse que houve “manobra” na apresentação das pautas na Câmara Federal, para garantir a aprovação do fundo.  

“A Comissão de Orçamento colocou a votação deste abusivo e absurdo aumento do Fundão Eleitoral juntamente com a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias). E nós, deputados, não pudemos votar as duas pautas de forma separada”, afirmou. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPresidente começa a se alimentar, mas ainda não tem previsão de alta
Próximo artigoEncontro do MDB