Aprosoja vai acompanhar casos de ferrugem asiática no estado

Dois casos de ferrugem asiática já foram registrados no estado: um em Tangará da Serra e o outro em Sorriso

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso divulgou que vai acompanhar o caso de ferrugem asiática detectado no município de Tangará da Serra (240 km de Cuiabá), na região conhecida como Chapadão do Rio Verde.

Segundo o diretor-administrativo da entidade, Lucas Costa Beber, uma equipe técnica da Aprosoja irá acompanhar a ocorrência.

Leia também:
Ferrugem asiática: Sorriso e Tangará registram focos da doença

“Como foi verificada a incidência do primeiro foco de ferrugem no Estado, a Aprosoja vai acompanhar se terá evolução. Nessa semana vamos visitar o local e lavouras vizinhas pra ver se teve um aumento e proliferação dos esporos da ferrugem asiática”, disse.

“Dever de casa”

Ele explica que a incidência não é motivo de preocupação para o produtor. “Não é necessário fazer inúmeras aplicações na lavoura”, pontuou Beber. Ele orienta para que o produtor faça apenas o dever de casa.

“Fique atento e monitore a lavoura. Na entrada do período reprodutivo já faça a primeira aplicação de fungicida preventiva”.

Ao todo, dois casos de ferrugem asiática já foram registrados no estado. Um em Tangará da Serra e o outro em Sorriso. No primeiro caso, a lavoura foi cultivada na segunda quinzena de setembro. No segundo caso, o cultivo teve início na segunda quinzena de outubro.

Até o momento, o Consórcio Antiferrugem já confirmou 42 casos da doença nas lavouras brasileira. Paraná é o estado com o maior número de casos, são 18 até o momento, seguindo de Mato Grosso do Sul, com 17 casos.

Prevenção

Hoje o produtor tem inúmeras maneiras de prevenir a doença. A principal é a prevenção química. “É fato que nenhum fungicida isolado tem controle muito bom, o importante é que tenham combinação de princípios ativos”, explicou Bieber.

A sugestão, segundo o diretor da Aprosoja, é optar por fungicidas que tenham pelo menos dois princípios ativos, e combinar com um terceiro, para ter menor incidência e menor risco de focos de ferrugem. (Com informações de assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPicolé de cerveja nasce de parceria de empresas pernambucanas
Próximo artigoBento XVI defende o celibato dos padres como indispensável no caminho para Deus

O LIVRE ADS