Apreensões nas fronteiras dão prejuízo de R$ 51,3 milhões ao crime transnacional

Quase 60 ocorrências foram registradas em apenas cinco dias e resultado é desfalque recorde a criminosos.

(Foto: Divulgação / Gefron)

Criminosos tiveram desfalque recorde de R$ 51,3 milhões, em cinco dias, durante operações coordenadas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), nos 14 estados que fazem fronteira com países sul-americanos.

“Há três anos atuando no fechamento de fronteiras e divisas, o objetivo do Governo Federal, de reduzir cada vez mais a criminalidade e levar segurança à população, tem se consolidado. Os números mostram isso”, ressalta o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

Até a manhã desta sexta-feira (27) foram quase 60 ocorrências. Chama atenção a quantidade de droga apreendida: 1,45 tonelada de maconha e cocaína, além de espingardas, fuzil, pistola, revólver, munições de rifle, veículos, munições e 13 mil prisões em três anos de operação.

Ação em MT

Em Porto Espiridião (326 km de Cuiabá), nove bolivianos foram presos em flagrante pelo Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron) ao serem flagrados com mais de 230 quilos de cloridrato e pasta base de cocaína na segunda-feira (23). O produto apreendido está avaliado em mais de R$ 4,9 milhões.

Conforme o Gefron, o grupo de bolivianos caminhava na área rural da comunidade Vila Cardoso, localizada a 80 km da faixa de fronteira com a Bolívia. Os suspeitos traficavam na modalidade conhecida como “mulas humanas”, quando a droga é transportada em seu corpo.

A equipe do Gefron flagrou os suspeitos em meio a mata, todos levando sobre os ombros fardos com as mesmas características. Durante a aproximação para abordagem, os nove tentaram fugir com o entorpecente, porém o cerco policial frustrou a tentativa de fuga.

Trabalho integrado

O fator de sucesso e os recordes alcançados se devem, segundo o Coordenador-Geral de Fronteiras da Seopi/MJSP, coronel Saulo Sanson, ao trabalho integrado e constante entre instituições de segurança federais, municipais, estaduais, Exército Brasileiro e Receita Federal.

“Estamos investindo no operador, lá na ponta, que conhece a realidade, dando apoio com recursos, equipamentos modernos e cursos de capacitação. Um policial equipado e treinado dá muitos resultados no combate ao crime transnacional”, defende Sanson.

LEIA TAMBÉM

Guardiões da Fronteira

O programa integra agentes de segurança da Força Nacional de Segurança Pública, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militares, Instituto Nacional do Meio Ambiente (Ibama), Receita Federal, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Exército Brasileiro, Marinha do Brasil e Força Aérea Brasileira.

O Guardiões da Fronteira está presente nos estados do Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Acre, Rondônia, Tocantins, Goiás, Roraima, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Pará, Amapá, Rio Grande do Norte.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior5 passos para criar uma loja virtual com investimento de R$ 1 mil
Próximo artigoOperação Sonora suspende atividades de cinco bares e conduz um empresário à delegacia