Após tuíte sobre Kátia Abreu e 5G, ministro Ernesto Araújo pede demissão

O ministro pediu desligamento da pasta após um desgaste por ter acusado a senadora Katia Abreu de tentar intervir em favor da China

Valter Campanato/Agência Brasil

No fim da manhã desta segunda-feira (29), o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu para ser desligado do Ministério. O ministro teria pedido demissão durante uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro.

Ernesto Araújo vinha de uma série de desgastes desde fez uma publicação em seu Twitter acusando a senadora Kátia Abreu (PP-TO) de atuar em favor de interesses da China.

De acordo com o ministro, no começo de março a senadora Kátia teria pedido a ele para intervir diante de um dos interesses da China no Brasil.

“Recebi a Senadora Kátia Abreu para almoçar no MRE. Conversa cortês. Pouco ou nada falou de vacinas. No final, à mesa, disse: ‘Ministro, se o senhor fizer um gesto em relação ao 5G, será o rei do Senado.’ Não fiz gesto algum”, publicou o ministro.

O ministro era famoso pelas duras críticas que fazia à China e ao partido comunista chinês, optando sempre pela distância do país socialista. No tuíte, refere-se possivelmente ao lobby que a empresa chinesa Huawei faz sobre políticos brasileiros na tentativa de que seu sistema 5G seja implantado no país.

O presidente Jair Bolsonaro ainda não se pronunciou sobre o pedido de demissão de Ernesto Araújo.

Veja o tuíte 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEx-servidora acusada de desviar R$ 1,4 milhão em Cuiabá vai para prisão domiciliar
Próximo artigoA paixão inconveniente