Após repercussão negativa, AGU desiste de promover 606 procuradores ao topo da carreira

Os procuradores seriam erguidos ao topo da carreira onde passariam a ganhar o teto da profissão

(Imagem: Sérgio Moraes/Ascom AGU)

Após a repercussão negativa, a AGU (Advocacia-Geral da União) desistiu de promover 607 procuradores que seriam alçados ao topo da carreira para ganhar mais. A decisão foi tomada no fim da tarde dessa quinta-feira (24), após um longo debate envolvendo o órgão.

As promoções, teriam sido autorizadas na última sexta-feira (18), a decisão beneficiariam procuradores da PGF (Procuradoria-Geral Federal). No total, 606 procuradores seriam erguidos ao topo da carreira, onde passariam a ganhar o teto da profissão.

No documento que suspende a decisão, o procurador-geral de Pessoal, Watson Monteiro Oliveira, afirma que é necessário ter cautela e ressalta os questionamentos feitos pela sociedade.

“Tendo presente os questionamentos suscitados com a publicação do referido ato, e com fulcro no poder geral de cautela da Administração, é recomendável que os efeitos da referida portaria [que oficializou as promoções] sejam suspensos”, disse o procurador.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEmpresa recebeu R$ 114 mil
Próximo artigoPensando em doar sangue? MT Hemocentro abre neste sábado