Após piora, estado de saúde de bebê enterrada viva é estável

Quadro foi divulgado recentemente pela assessoria de imprensa do hospital

Após piora de estado clínico registrada na última sexta-feira (8), quando a recém nascida indígena enterrada viva passou por cirurgia, seu estado de saúde agora é grave, porém estável. Segundo informações divulgadas na tarde deste sábado (09) pela Santa Casa, responsável pela intervenção, a bebê está sedada fazendo diálise peritonial, mas continua com hemorragia digestiva.

A diálise peritonial é uma opção de tratamento de funções renais com auxílio de um filtro natural, uma membrana porosa e semipermeável, que reveste os principais órgãos abdominais. No espaço entre esses órgãos, é colocado na cavidade e drenado, através de um cateter, colocado na paciente durante a cirurgia.

A assessoria da Santa Casa afirmou ao LIVRE que está em contato com o diretor do hospital, Antônio Preza, para confirmar as informações sobre possível melhora de quadro noticiada. “Até onde a gente sabe, o que é complicado pois as informações de UTI são restritas, é que a cirurgia correu bem, mas respira com a ajuda de aparelhos e o quadro infeccioso continua.

O caso da bebê foi registrado na última terça-feira (5) e revoltou muita gente. O bebê recém-nascido foi enterrado vivo por familiares que disseram acreditar que ela já estaria morta.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS