Após chuva intensa, parte de telhado de escola desaba em Sorriso

Alunos já haviam feito manifestação por conta das condições precárias e falta de profissionais

Foto: Reprodução

Na noite desta quinta-feira (28), parte do teto do Centro de Educação de Jovens e Adultos Arão Gomes Bezerra, localizado em Sorriso (400 Km de Cuiabá), desabou após uma chuva intensa. A parte do telhado que despencou atingiu um bebedouro. Nenhum servidor ou aluno se feriu.

Conforme relatos de uma das estudantes, que gravou um vídeo sobre o ocorrido, a escola está em condições precárias de infraestrutura e há tempos não passa por reformas.

No dia 19 de março, estudantes do centro de educação realizaram um protesto. Eles reclamavam da falta de profissionais. Na oportunidade, as aulas haviam sido suspensas em uma extensão da escola. Aproximadamente 250 pessoas foram prejudicadas.

Conforme os alunos, faltava uma merendeira, um coordenador e uma pessoa para a limpeza. Diretora da escola, Roseli Alves de Souza alegou que não o governo estadual não havia repassado dinheiro para as contratações.

O que diz o governo

Por meio da assessoria, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) declarou que os decretos 07 e 08/2019 – por meio dos quais o governador Mauro Mendes (DEM) instituiu situação e calamidade financeira – impossibilitam contratações durante o período de 180 dias no âmbito Estadual, assim como investimentos na área de infraestrutura. Ainda, de acordo com a Pasta, foi solicitada verba emergencial por parte da direção da unidade escolar.

A respeito da Escola Estadual Arão Gomes Bezerra, localizada no município de Sorriso, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informa:

Diante dos decretos 07 e 08/2019, que impossibilitam contratações por 180 dias no âmbito Estadual, bem como investimentos na área de infraestrutura, a reforma geral da escola dependerá de disponibilidade orçamentária e financeira. No entanto, o conserto do telhado poderá ser realizado por meio de verba emergencial, que deverá ser solicitado pela direção da escola.

A Seduc aguarda a direção da unidade escolar inserir, no sistema de Gestão de Estrutura Escolar, a solicitação da verba emergencial, juntamente com os orçamentos, conforme a instrução normativa 006/2018. A liberação da verba será feita após análise técnica por parte do setor de engenharia da Seduc.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMT Escola de Teatro tem atraído alunos de outros lugares do Brasil
Próximo artigoElenco de Game of Thrones tinha palavra de segurança caso algo desse errado em gravações de batalhas