Após cenas de tortura e assassinato, diretores da PRF são afastados dos seus cargos em Sergipe

Exonerações foram publicadas no diário oficial e uma investigação também está em andamento

(Foto: reprodução)

O diretor-executivo da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Jean Coelho, e o diretor de Inteligência, Allan da Mota Rebello, foram afastados das suas funções. A decisão foi publicada nesta terça-feira (31), no Diário Oficial da União.

A exoneração foi confirmada uma semana depois do assassinato de morte de Genivaldo de Jesus Santos, 38 anos, vir à tona.

Relembre o caso

Genivaldo foi assassinado durante uma abordagem policial da PRF, o homem tinha problemas mentais e fazia uso de remédios controlados.

Na ocasião, Genivaldo foi preso porta-malas viatura junto com uma bomba de gás-lacrimogêneo que o asfixiou até a morte.

Exoneração e investigação

Além da exoneração assinada hoje pelo Ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, uma investigação segue em andamento para entender o crime.

Caso sejam condenados, os policiais envolvidos podem responder por homicídio doloso e serem exonerados da Polícia Rodoviária Federal.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCientistas desenvolvem vacina que pode impedir o aparecimento de tumores cangerígenos
Próximo artigoCandidatos querem continuidade do concurso para PM e Bombeiros