Após a mudança, o semiaberto

Ex-governador foi condenado a 20 anos de prisão

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Um dos principais delatores dos esquemas de corrupção em Mato Grosso, e condenado por crimes contra a administração pública, o ex-governador Silval Barbosa poderá conseguir a progressão de pena e, assim, passar da prisão domiciliar para o regime semiaberto.

Ao menos, é o que espera a defesa dele, que deve entrar com o pedido de progressão de pena já no mês de março.

Ao firmar a delação premiada, homologada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-governador foi sentenciado a 20 anos de prisão. Entre setembro de 2015 e junho de 2017, ele esteve preso no Centro de Custódia da Capital (CCC), e, desde então, cumpre um regime semiaberto diferenciado.

Conforme o acordo, Silval Barbosa deve cumprir 3 anos e 5 meses da pena em prisão domiciliar e 2 anos e 5 meses no regime semiaberto, sendo monitorado com a tornozeleira eletrônica. Considerando os meses que passou no regime fechado, ele poderá ser contemplado pelo sistema de progressão da lei de execução penal já no próximo mês.

Em dezembro passado, Silval também conseguiu outro feito na Justiça. Com autorização do juiz Marcos Faleiros, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, ele se mudou para a cidade de Matupá (681 km de Cuiabá).

Apesar de estar em outra Comarca, ele ainda deve cumprir com as medidas cautelares impostas no regime semiaberto, como o monitoramento por tornozeleira e obedecer os horários de recolhimento.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSobrevivente do incêndio, Cauan Emanuel tem alta e deixa hoje hospital
Próximo artigoSebrae e CNI oferecem vagas em cursos para micro e pequena indústrias